terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Política Cultural da Região Metropolitana de BH é o tema do primeiro livro do contagense Rafael Aquino

Autor  mineiro assina sua primeira obra em Contagem
Foto: Rogério Somluzi
A política cultural adotada na região metropolitana de Belo Horizonte, como nas cidades de Contagem, Betim e Sabará, é o tema do livro “Políticas de Cultura nos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte”, do mestre em ciências sociais Rafael Aquino. A obra será lançada na quarta-feira (12), no Vitrola Music Bar (Avenida Olímpio Garcia, 1.144, Eldorado), em Contagem, a partir das 19h. A entrada é franca, e haverá a venda de exemplares no local. O evento conta com a apresentação do cantor Rodrigo Negão e do DJ Rogério Oliveira Somluzi.

O livro, primeiro do contagense Rafael Aquino, que atua em Contagem como mobilizador cultural, é o resultado de sua pesquisa de mestrado pela PUC Minas. Na obra, ele analisa os fatores que influenciam os municípios a participar das políticas do Sistema Nacional de Cultura e do Programa ICMS Cultural. As duas políticas, a propósito, têm como objetivo induzir os municípios a cumprir com o dever de proteger, apoiar, promover e garantir o exercício dos direitos culturais. “Na pesquisa, fiz uma análise dos fatores de cooperação federativa no campo da cultura, que é um formato que possibilita a integração administrativa entre a União, os estados e os municípios, a exemplo do Sistema Único de Saúde (SUS), o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e o Sistema Único de Segurança Pública (Susp)”, explica Aquino.

Para a pesquisadora de políticas culturais Lia Calabre, que assina o prefácio da obra, “os modelos de democratização cultural, aplicados nas últimas décadas do século passado, mostraram-se completamente inadequados para o florescimento de sociedades menos desiguais”, o que também é abordado na pesquisa apresentada por Aquino em março de 2017, na PUC Minas. “A pesquisa foi realizada entre 2015 e 2017 e se mostra bastante atual diante da situação política vivenciada no país. Ela apresenta também um apanhado histórico sobre o desenvolvimento das políticas culturais no país e no Estado de Minas Gerais. Um legado que se mostra bastante ameaçado de desmantelamento, conforme tem sido declarado pelo presidente e pelo governador eleitos nas últimas eleições”, garante Aquino.

Patrocinado pelo Fundo Municipal de Incentivo à Cultura (FMIC) e apoiado pelo DUO Editorial, pela Move Cultura e pela Casa Criativa, “Políticas de Cultura nos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte” teve como base cidades na qual a população ultrapassa os 100 mil habitantes e que possuem o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) médio ou alto. “No livro, eu mostro para o leitor a necessidade de participação da sociedade na vida política para além do período eleitoral. Os principais avanços apresentados no livro são frutos da efetiva participação das pessoas, seja na fase de formulação, na implementação e no monitoramento para avaliar se as políticas estão sendo de fato colocadas em prática”, defende o escritor, que é um dos fundadores da Move Cultura e da Casa Criativa.

Autor: Rafael Aquino é mestre em Ciências Sociais pela PUC Minas e graduado em Processos Gerenciais pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Mobilizador cultural na cidade de Contagem, ele participou da criação do Fórum Popular de Cultura (FPC) e da Associação Move Cultura, na qual atualmente é gestor de projetos; idealizou a Casa Criativa, principal incubadora de projetos em Contagem; fez parte dos Conselhos Municipais de Cultura e de Promoção da Igualdade Racial de Contagem; foi docente do Pronatec e do Projeto Trampos; ajudou a implementar o Plano Juventude Viva; e coordenou o Mapeamento Cultural de Contagem, realizado em 2016.

Lançamento do livro “Políticas de Cultura nos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte” 
Local: Vitrola Music Bar (Avenida Olímpio Garcia, 1.144, Eldorado), em Contagem
Horário: 19h
Entrada franca

Nenhum comentário:

Postar um comentário