terça-feira, 12 de maio de 2009

Ricardo Pipo Bate-Papo com o Revista de Cultura

Por Ricardo Bello

Sucesso nos palcos e na internet, a Companhia de Comédia Os Melhores do Mundo segue há 20 anos arrancando risadas da platéia no Brasil e exterior.

O humorista Ricardo Pipo, que interpreta "Hermanoteu" no teatro e também é o narrador da saga do imbatível Joseph Klimber, bateu um papo com o Revista de Cultura e falou sobre micos em cena, censura no humor, política e muito mais. Confira:

Revista de Cultura - Se você não fosse humorista que profissão seguiria?

Ricardo Pipo - Eu seria, com certeza, Agrimensor.

Revista de Cultura - Dizem que para o ator é mais facil fazer chorar do que rir, você concorda?

Ricardo Pipo - Para um ator o difícil mesmo é pagar aluguel. Pagar mico é fácil, difícil é viver disso.

Revista de Cultura - Já aconteceu de estar em cena e esquecer o texto ou acontecer algo inusitado? Conte alguma história...

Ricardo Pipo - Nestes vinte anos de palco muita coisa inusitada aconteceu. Em Belo Horizonte quando estávamos em cartaz no Teatro Alterosa com o espetáculo SEXO - A Comédia, no qual existe uma cena em que estão quatro atores sentados. Nos bastidores do teatro havia o cenário de outro espetáculo que tinha acabado de sair de cartaz e que seria transportado. Então o motorista do caminhão estacionou na entrada de serviço e como não viu ninguém, foi entrando até que chegou no palco. Por causa dos refletores voltados para a cena ele não percebeu o público e foi perguntando: Quem aqui é Raimundo? Imediatamente o Jovane se levantou e pediu pro Marcello Linhos, nosso iluminador acender as luzes da platéia. Quando aconteceu, o motorista, ovacionado pelo público, quase teve um infarto e saiu correndo. Nunca mais o vimos e foi difícil retomar a cena do tanto que gargalhávamos junto com a platéia.

Revista de Cultura - Há alguma previsão dos Melhores do Mundo lançarem o dvd da peça "M M Futebol Clube"?

Ricardo Pipo - Ainda é cedo para falar em DVD deste espetáculo especificamente. Ele precisa ser amadurecido em cena para que isso aconteça e exige uma temporada longa, de pelo menos um ano, para que fiquemos satisfeitos e aí sim, pensar em um registro definitivo. Foi assim com "Notícias Populares" e "Hermanoteu na Terra de Godah".

Revista de Cultura - Falando em DVD, recentemente gravaram Hermanoteu na Terra de Godah, tem previsão de quando lançarão?

Ricardo Pipo - Tá no forno sendo editado. Agora vamos bolar o menu, extras e acho que no segundo semestre deve estar nas lojas. Mas, vendo os resultados parciais podemos dizer que ficará melhor do que o primeiro. "Notícias Populares" tem uma luz muito "burocrática" e o cenário e figurinos em preto-e-branco. No Hermanoteu nosso iluminador pode criar mais ambientes com as luzes e a peça ficou muito mais bonita em vídeo. O diretor dos dois DVDs é o mesmo: Bernardo Palmeiro.

Revista de Cultura - O que você acha dos programas de humor na TV?

Ricardo Pipo - Na TV, principalmente do Brasil, existem muitas restrições jurídicas e comerciais e é muito difícil fazer humor sem ser censurado pela turma do politicamente correto. Nosso país de contrastes permite arma de fogo e sexo em qualquer filme vespertino, mas piadas são proibidas.Revista de Cultura - Muitos humoristas vão para o lado da imitação. Você sabe imitar alguém?

Ricardo Pipo - Ninguém no grupo é bom imitador. Eu imito meu pai e o Victor Leal só faz vultos históricos como D. Pedro II, Tiradentes, Princesa Isabel, mas como ninguém que vive hoje os viu ao vivo é difícil dizer se a imitação é boa ou não.

Revista de Cultura - Você tem ídolos no humor?

Ricardo Pipo - Chico Anysio, Renato Aragão (quando ele tinha costeletas), Jô Soares, Mel Brooks, Irmãos Marx e todos do Monty Python.

Revista de Cultura - Conte como foi o encontro com Renan Calheiros no avião. Chegaram a fazer alguma brincadeira com ele?

Ricardo Pipo - Não me comprometa. Não é o tipo de pessoa com quem eu brincaria.

Revista de Cultura - O espaço é seu. Deixe uma mensagem para os leitores do Revista de Cultura, mande um abraço para alguém...enfim...fique à vontade:

Ricardo Pipo - Ricardo, cachorro e carro a álcool, um dia você vai ter um!

4 comentários:

  1. "Victor Leal só faz vultos históricos" Hahaahhahaha...
    Legal o espaço! O Pipo é o máximo! ^^

    ResponderExcluir
  2. Ahh ótima entrevista hahaha...
    sobre o msg final... o canhorro já tenho,
    só to esperando o carro a álcool... abraços!! Dri

    ResponderExcluir
  3. adorei o as perguntas e principalmente as respostas, o ricardo pipo e o seu os grupo melhores do mundo pra mim,e para muita gente, se nao é o melhor é com certeza um dos melhores grupos de teatro e humor, que eu já conheci. E olha que eu conheço vários. Eu adorei o papel do ricardo pipo, da peça que era ele e o '' saraiva ' em noticias populares, e em todos que ele ja se apresentou. eu sou sem duvida super fã do ricardo pipo, e de todo o grupo dos melhores do mundo. e acho que nao devia fazer apenas 10 perguntas, mais 100, 1000, uma revista inteira sobre a vida dele, ou quem sabe um livro, deste gênio do humor.

    ResponderExcluir
  4. amei esta entrevista e concordo com o que a colega internauta disse(luciana): foi muito pouco, deixou um gostinho de "quero mais". Ricardo Pipo é uma pessoa que quanto mais fala mais queremos ouvir, suas respostas são inteligentes e engraçadas.Os MM são, sem sombra de dúvida os melhores do mundo.Parabéns.E,Ricardo,fale mais.Beijos.

    ResponderExcluir