segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Ressaca de Carnaval da Feira do Mineirinho terá Beiço do Wando, Manu Rosa e Diga Lá

A irreverência do Beiço do Wando garante a festa
em BH - Foto: Daniel Azevedo
Vem aí a Ressaca de Carnaval da Feira do Mineirinho! Serão dois dias de animação total! A folia, que começa nesta quinta-feira (27), a partir das 19h, será comandada pelo Beiço do Wando, que encanta a todos com sua energia, romantismo e breguice. No repertório axé, afoxé, arrocha, pagode, marchinhas e hits bregas inesquecíveis que marcaram gerações.
O bloco, que é sucesso em BH por seu estilo diferenciado e envolvente, vai apresentar sucessos de Wando, Fábio Jr., Sydney Magal, Beto Barbosa, Roberto Carlos, Gretchen, entre outros.
Domingo
E no domingo (1º), a programação carnavalesca contará com grandes atrações musicais a partir das 12h. Uma delas é o grupo Diga Lá que preparou uma apresentação especial com samba, pagode, marchinhas e muito mais. Será imperdível!
Manu Rosa também marcará presença e promete animar o público com o melhor do “axénejo” (axé com sertanejo). No repertório clássicos do sertanejo, hits atuais e ritmos vibrantes. Natural de Belo Horizonte, a cantora tem se destacado no cenário musical por seu talento, voz imponente e presença de palco.      .
Siga a Feira de Artesanato do Mineirinho no Facebook (https://bit.ly/2RZOBnP) e no Instagram (https://bit.ly/2WDlq8u) 
Ressaca de Carnaval da Feira do Mineirinho vai agitar BH
Programação:
Dia – 27/02 (quinta) - a partir das 19h – Beiço do Wando
Dia – 01/03 (domingo) – a partir das 12h – Diga Lá e Manu Rosa
Local: Mineirinho (avenida Antônio Abrahão Caram, 1000, São José, Pampulha,Belo Horizonte/MG)
Entrada e estacionamento: gratuitos
Informações: (31) 3017-0573

domingo, 23 de fevereiro de 2020

Peça ´Enquanto estamos juntos´ faz curta temporada no Rio

Espetáculo faz o público refletir sobre os relacionamentos
Foto: Felipe Barreira
Depois da estreia, em Brasília, o espetáculo ´Enquanto estamos juntos´ faz curta temporada no Rio, no teatro Fashion Mall, em São Conrado, de 07 a 22 de março,  sábados, às 21h, e domingos, às 20h. No elenco, a atriz Rebeca Reis e o ator e diretor Bernardo Felinto, que assina o roteiro, ao lado de Isabelle Borges.

O espetáculo conta a história do casal Klei e Julia, que se conhece em um bar, se apaixona e inicia um romance com todos os detalhes e problemas que um relacionamento oferece. A partir daí, entra um dos grandes diferenciais da peça, quando cada expectador da plateia é transformado em terapeuta, e os personagens começam a relatar as suas maiores angústias. Além disso, os atores fazem pequenos monólogos, expondo as suas verdadeiras opiniões sobre relacionamento.
A ideia surgiu porque decidi falar sobre um relacionamento focando no término, e não no início do amor. Para isso, busquei misturar drama e suspense, com uma boa pitada de comédia, levando o espectador a se envolver na trama”, diz o brasiliense Bernardo Felinto, formado pela New York Film Academy, nos Estados Unidos. No teatro, já atuou em mais de 25 peças, entre elas, `Não durma de conchinha´ e `Tudo Sobre Nossa Vida Sexual`, onde também assinou o roteiro. Na televisão, no ano passado, foi Kaara, um dos vilões de `Órfãos da Terra´, da TV Globo. Na mesma emissora esteve em ´Joia Rara´ e `Malhação´. Fundou o canal de humor `Só 1 Minuto´, com mais de 30 milhões de visualizações e 185 mil inscritos no Youtube. No cinema, fez uma participação no longa `Minha mãe é uma peça 3´, do ator Paulo Gustavo.
´Enquanto estamos juntos´ também virou curta-metragem e será lançado em março, em Brasília. Com os mesmos atores em cena, o projeto foi filmado, em 2019, e, em breve, estará em grandes festivais no Brasil e exterior.

Peça: ‘Enquanto estamos juntos’
Local: Teatro Fashion Mall
Endereço: Estrada da Gávea, 899 - São Conrado, Rio de Janeiro
Telefone para informações: (21) 2111-4444
Temporada: 07 a 22 de março
Dias e horários: Sábados – 21h / Domingos – 20h
Valor dos ingressos: R$60
Link para compras online: https://bileto.sympla.com.br/event/64523
Forma de pagamento: Dinheiro e cartões de crédito e débito: Visa, Mastercard, Elo e Amex.
Duração do espetáculo: 70 minutos
Classificação etária: 14 anos
Lotação: 200 lugares
O teatro tem acesso para deficientes / acessibilidade? Tem acesso e cadeiras especiais.

Ficha Técnica:
Roteiro: Bernardo Felinto e Isabelle Borges
Elenco: Bernardo Felinto e Rebeca Reis
Iluminação: Camilo Soudant
Sonoplastia: Rodrigo Jolee
Produção executiva: Rafael Salmona e Bernardo Felinto 
Cenário e figurino: Bernardo Felinto e Rebeca Reis
Fotos de estúdio: Felipe Barreira / Grupo Magneto
Arte gráfica: Adriano Goulart / Grupo Magneto

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

No mês em que participa do Viña del Mar 2020, Alexandre Pires relembra premiações que já conquistou no festival

Cantor comemora o sucesso no Brasil e no exterior
Foto: Divulgação
Neste ano, o cantor e compositor Alexandre Pires foi o único brasileiro confirmado para a 61ª edição do Festival Internacional da Canção de Viña del Mar, que acontece de 23 a 28 de fevereiro no Anfiteatro Quinta Vergara (Chile). Alexandre se apresenta no dia 27 e divide o palco com a banda americana Maroon 5.

Mas a história do artista brasileiro com o festival não é de agora. Alexandre Pires ao longo de sua carreira já participou do festival duas vezes (1999 e 2005).

Em 2005, sua emoção atingiu o ápice ao ganhar três prêmios: Tocha de Prata, Tocha de Ouro e Gaivota de Prata, prêmio máximo do festival. O cantor, na época, não conteve as lágrimas e agradeceu ao público pelo reconhecimento alcançado em um show inesquecível.

Na ocasião, ele presenteou o público com as músicas “Quitémonos La Ropa” e “Usted Se Me Llevó La Vida”, além de diversas músicas românticas como “Ama-me”, “Cosa Del Destino”, “Es Por Amor” e “Necesidad”.

A primeira vez que Alexandre Pires participou do festival internacional, ainda comandava o grupo Só Pra Contrariar, porém, quando decidiu iniciar sua carreira solo, as aparições no evento passaram a destacá-lo ainda mais com o público do exterior.

Vale lembrar que essa visibilidade se dá pelo fato de que o festival é transmitido por diversos canais atingindo milhões de expectadores em todo o mundo.

Outros artistas brasileiros também já foram premiados durante o Viña del Mar como Roberto Carlos que chegou a ganhar três prêmios e a rainha dos baixinhos Xuxa.

Para a edição que acontece este ano, o repertório escolhido por Alexandre Pires para o festival, todo em espanhol, faz parte da turnê “Mi Corazón Latino” que conta com o sucesso mais recente “Traicionar Es Bueno, Pero Es Pecado”, cujo videoclipe atingiu mais de 3,5 milhões de visualizações em seu canal oficial no YouTube. 

Sobre Alexandre Pires

É um dos artistas brasileiros mais consagrados no mercado da música internacional. Além de possuir diversos prêmios internacionais, é considerado também um ícone latino com mais de 18 milhões de discos vendidos.

Levando aos palcos o melhor do samba romântico, Alexandre Pires iniciou sua carreira no final dos anos 80, liderando o grupo Só Pra Contrariar.

Após diversos anos de sucesso ao lado do SPC, em 2001 começou a seguir carreira solo emplacando hits como “Você Tirou Minha Vida”, “Necessidade” e “É Por Amor”.

Já em 2003, ficou bastante conhecido internacionalmente ao ser convidado por George W. Bush, presidente dos EUA na época, para cantar na Casa Branca no mês de comemoração da Descendência Hispânica no país.

E de lá para cá o cantor vem lançando inúmeros trabalhos que renderam vários sucessos como “Eu Sou O Samba” com participação de Seu Jorge, e “Sissi” que ficou por meses entre as mais pedidas dos ouvintes nas rádios de todo o país.

Atualmente, Alexandre Pires acaba de dar início na turnê “Baile do Nego Véio 2”, onde reúne em três horas de show, hits do SPC e dos anos 90.

Assista o clipe de “Traicionar Es Bueno Pero Es Pecado”: https://www.youtube.com/watch?v=SfawofBQiio

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

"Carnaval do Mirante" traz o melhor do pagode e do samba com Sorriso Maroto, Ferrugem, Dilsinho e Deixa Falar

A irreverência e o talento de Ferrugem
marcam presença em BH
Foto: Washington Possato
Para encerrar a maior festa privada do carnaval de Belo Horizonte, o Carnaval do Mirante reúne grandes nomes do pagode e do samba na terça-feira(25). Quem embala o público com a vibe perfeita no Mirante Beagá é Ferrugem, Sorriso Maroto, Dilsinho e Deixa Falar.

Ferrugem sobe ao palco para fazer um show do seu último lançamento, o DVD "Chão de Estrelas", gravado e lançado em 2019. Será possível conferir sucessos como "Sinto sua Falta", "Pirata e Tesouro" e a nova canção "Até que Enfim".

 Sorriso Maroto garante clássicos do pagode há mais de 20 anos. Sua nova turnê “Ao Cubo, Ao Vivo, Em Cores” traz novas canções para o Carnaval do Mirante, mas também conta com as músicas queridinhas dos fãs.

O carioca Dilsinho também é presença confirmada. Conhecido como o “príncipe do pagode”, ele sobe ao palco para cantar hits como “Me belisca”, “Santo Forte, “Refém”, além de releituras de músicas de Jota Quest, Charlie Brown Jr, Raça Negra, SPC e muito mais.

O grupo mineiro Deixa Falar completa a programação com repertório que vai de músicas autorais à apresentação de canções que marcam a história do estilo musical. Além disso, o DJ residente Vavá se apresenta nos intervalos de cada show, fazendo com que a pista esteja sempre no ritmo do carnaval.

CARNAVAL DO MIRANTE

Datas: 21, 22, 23, 24 e 25 de fevereiro de 2020

Local: Mirante Beagá (Rua Henriqueto Cardinalle, 380, Olhos D'Água, Belo Horizonte) 

Ferrugem, Sorriso Maroto, Dilsinho, Deixa Falar e Dj Vavá

Data: 25 de fevereiro (terça)

Horário: 16h

Ingressos: meia entrada - R$ 120* (3º lote)

Inteira promocional R$180*

Passaporte (ingressos para os cinco dias): meia entrada R$500*

Inteira promocional R$700*

*Valores sujeitos a viradas de lote 

Classificação: 18 anos


Pontos de venda: lojas Chilli Beans do Diamond Mall

Mais informações:



Camarote CarnaUOL Nº1 tem menu assinado pelo chef Viko Tangoda

Além de música e festa, o camarote oferece excelentes opções
na gastronomia - Foto: Divulgação
Rio de Janeiro é anualmente o palco dos desfiles das Escolas de Samba, que animam e encantam a Sapucaí com muito brilho e tradição. Uma das melhores vistas para o espetáculo que atravessa a avenida é proporcionada pelo Camarote CarnaUOL N°1, tradicional espaço que celebra 30 anos em 2020. Para comemorar essa trajetória em grande estilo, além das atrações e novidades confirmadas, o evento promete um menu exclusivo, assinado pelo chef Viko Tangoda.

À frente do Buffet Viko Gastronomia, o profissional é responsável pelo cardápio do Camarote há 16 anos. Viko destaca que a inspiração para criação do menu servido em 2020 é a própria trajetória do evento, revivendo em todas as noites ao menos um prato que foi um sucesso em edições anteriores. “Me sinto parte da história do N°1. Por isso, pensei em trazer releituras de pratos que foram hits nos anos anteriores, mas com uma pitada maior de modernidade e sofisticação", destaca.

Dentre os escolhidos, destaque para o picadinho carioca, que entra no cardápio do primeiro dia, e o boeuf bourguignon, servido no ano em que o tema foi a França. Pela primeira vez, a Balada terá um espaço gastronômico, pensado para trazer praticidade e energia aos convidados. "As novidades não param. Traremos o Carro Abre Alas, que será como um food truck que circulará pela Frisa, com cumbucas de caldo, um dos pratos que mais fizeram sucesso nos últimos anos”, completa Viko.

Junto ao toque moderno, o profissional também incluiu uma opção vegana ou vegetariana em cada dia, para que a experiência seja totalmente completa para todos. Além de pensar nas particularidades dos foliões, o chef aponta que a criação do menu é impactada pela estrutura do local. “Por estarmos no meio da Sapucaí, temos de pensar em uma logística maior. O maior desafio é servir uma boa comida, tanto em sabor quanto preparo, e que possa ser produzida em grande escala”, ressalta.

O Camarote CarnaUOL N°1 2020 acontecerá nos dias 23, 24 e 29 de fevereiro. Com produção do Banco de Eventos e patrocínio do UOL, o evento oferece open bar premium, buffet à vontade, comodidade e segurança em uma localização privilegiada, no setor 2 da Marquês da Sapucaí. Os ingressos podem ser adquiridos no site www.ticket360.com.br/camaroten1.

Camarote CarnaUOL Nº1 2020
Data: 23, 24 e 29 de fevereiro;
Local: Sambódromo da Marquês de Sapucaí
Vendas: www.ticket360.com.br/camaroten1
Mais informações: http://www.camaroten1.com.br/

Yamandu Costa abre o Festival Teatro em Movimento 2020

Virtuoso músico faz única apresentação na capital mineira
Foto: Rodrigo Lopes
O Teatro em Movimento abre a programação de 2020 com música, recebendo um dos mais premiados, com reconhecimento nacional e internacional, o violonista e compositor Yamandu Costa, brasileiro de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, radicado em Portugal.  Nesse recital, sozinho em cena com seu violão de sete cordas, ele realiza uma retrospectiva de sua carreira, exibindo o conhecido virtuosismo ao passear por estilos musicais importantes em sua formação como choro, milonga, chamamé, tango, jazz e samba. O show terá única apresentação no dia 28 de março, sábado, às 21h, no grande teatro do Sesc Palladium.  

A realização é da 19ª edição do Festival Teatro em Movimento, com recursos da Lei Federal de Incentivo à Cultura. 

No show, Yamandu Costa vai apresentar alguns dos temas registrados nos álbuns “Vento Sul”, lançado em 2019, uma parceria com o compositor Paulo César Pinheiro, e “Recanto”, de 2018. Ele promete também revisitar músicas registradas nos oito discos solo e nos dezessete que gravou com grandes músicos brasileiros, entre eles Paulo Moura (El negro del Blanco), Dominguinhos (Lado B), Hamilton de Holanda (Luz da Aurora), Guto Wirtti (Bailongo), Alessandro Penezzi (Quebranto) e Renato Borghetti (Yamandu Borghetti).

Com performances arrebatadoras nos palcos do Brasil e do mundo, Yamandu, como violonista e compositor, não se enquadra em uma única corrente musical, embora tenha recebido influências de Radamés Gnatalli, Tom Jobim, Baden Powell, Raphael Rabello e, claro, da música tradicional do Sul do Brasil, região do país da qual se origina e da música latino-americana. Sem estabelecer barreiras e, indo além dos limites geográficos, o artista tem construído pontes sonoras ao se tornar parceiro de importantes instrumentistas de outras nacionalidades, como o norte-americano Bob McFerrin, o italiano Stefano Bollani, a israelita Anat Cohen, o francês Nicolas Krassik e os portugueses António Zambujo e Carminho.

Yamandu está radicado em Portugal. Ele revela o que o levou a essa tomada de decisão. “Hoje sou um quase cidadão do mundo, um músico que cumpre a maioria dos compromissos no exterior. Indo morar em Lisboa, a facilidade de me deslocar é maior e posso estar mais perto da minha família. Além de estar mais próximo de artistas com quem desejo trabalhar. São novas possibilidades que se abrem.”  

O violonista ganhou homenagem de Gilberto Gil, que compôs a música Yamandu e a incluiu no álbum Ok Ok Ok, lançado em 2018. “Para mim foi uma grande emoção, uma honra imensa ter uma canção com o meu nome, composta por Gilberto Gil, um dos pilares da música popular brasileira. Eu tomei conhecimento por meio da Roberta Sá, que me enviou o vídeo”.
Detentor de vários prêmios e indicações, o instrumentista ultimamente tem se dedicado com entusiasmo a sua web-série Histórias do Violão, com registro em seu canal do Youtube. “Venho fazendo gravações de episódios por onde tenho passado, inclusive na Europa, Japão e no Uruguai, país em que estive por último. Já em Brasília, o registro foi feito durante o Encontro Internacional do Choro”. O Reconhecimento pelo seu trabalho vem também em formas de homenagem. Uma que deixou o violonista bastante emocionado foi a de Gilberto Gil, em 2018, que compôs a música Yamandu e a incluiu no álbum Ok Ok Ok.  “Para mim foi uma grande emoção, uma honra imensa ter uma canção com o meu nome, composta por Gilberto Gil, um dos pilares da música popular brasileira. Eu tomei conhecimento por meio da Roberta Sá, que me enviou o vídeo”.

Yamandu Costa  
Classificação Etária:14.
Data/Horário: 28 de março, sábado, às 21h. 
Local: Sesc Palladium - Av. Augusto de Lima, 420 - Centro
Valor do ingresso: R$ 80,00 inteira - R$ 40,00 meia
Ingressos na bilheteria do teatro ou pelo site:
Informações: 31 32708100

Sobre Yamandu Costa 

Violonista e compositor nascido em Passo Fundo em 1980, Yamandu começou a estudar violão aos 7 anos de idade com o pai, Algacir Costa, líder do grupo “Os Fronteiriços” e aprimorou-se com Lúcio Yanel, virtuoso argentino radicado no Brasil. Até os 15 anos, sua única escola musical era a música folclórica do Sul do Brasil, Argentina e Uruguai. Depois de ouvir Radamés Gnatalli, ele começou a procurar por outros músicos brasileiros, tais como Baden Powell, Tom Jobim e Raphael Rabello. Aos 17 anos apresentou-se pela primeira vez em São Paulo no Circuito Cultural Banco do Brasil, produzido pelo Estúdio Tom Brasil e, a partir daí, passou a ser reconhecido como músico revelação do violão brasileiro. 

Considerado um dos maiores talentos do violão brasileiro, Yamandu Costa é uma referência mundial na interpretação da nossa música, a qual domina e recria a cada performance, inclusive em suas composições. Quem o vê no palco percebe seu incrível envolvimento, sua paixão pelo instrumento e pela arte. Sua criatividade musical se desenvolve livremente sobre uma técnica absolutamente aprimorada, explorando todas as possibilidades do violão de 7 cordas, renovando antigos temas e apresentando composições próprias de intenso brilho, numa performance sempre apaixonada e contagiante. 

Revelando uma profunda intimidade com seu instrumento e com uma linguagem musical sem fronteiras, percorreu os mais importantes palcos do Brasil e do mundo, participando de grandes festivais e encontros, vencedor dos mais relevantes prêmios da musica brasileira. Em 2010, o CD Luz da Aurora com Hamilton de Holanda foi indicado para o Grammy Latino. Em 2012 ganhou em Cuba o Prêmio Internacional Cubadisco pelo CD Mafuá e uma Menção do Prêmio ALBA pelo CD Lida.  Yamandu Costa é na atualidade um dos músicos brasileiros que mais se apresenta no exterior, abrangendo os mais diversos países do globo: França, Portugal, Espanha, Bélgica, Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, Liechtenstein, Monte Carlo, Holanda, Suécia, Noruega, Finlândia, Estônia, Eslovênia, Rússia, Lituânia, Sérvia, EUA, Canadá, Austrália, Índia, China, Japão, Coréia do Sul, Grécia, Macedônia, República Tcheca, Israel, Chipre, Zimbabwe, Cabo Verde, Angola, Moçambique, La Reunion, Emirados Árabes, Kuwait, Tunísia, Iran, Equador, Cuba, Colômbia, Chile, Argentina, Uruguai, México, Paraguai e Costa Rica.

Apresentou-se e compôs com renomados artistas como: Bob McFerrin, Melody Gardot, Richard Galliano, Vincent Peirani,  Anat Cohen, Daniel Mille, Sylvain Luc, Alfredo Rodriguez, Antonio Zambujo, Pepe Romero, Juan Falú, Luis Salinas, Richard Scofano, Elodie Bouny, Pedro Jóia, Carlos Nuñez, Doug de Vries, Gerardo Núñez, Vladimir Sumin, Vladimir Markushevich, Mayra Andrade, Gilberto Gil, Djavan, Hermeto Pascoal, Toquinho, Jõao Bosco, Ney Matogrosso, Roberta Sá, Dominguinhos, Naná Vasconcelos, Renato Borghetti, Hamilton de Holanda, Toquinho, João Bosco, Armandinho Macedo, Elba Ramalho, Mario Adnet, Robertinho Silva, Época de Ouro, Trio Madeira Brasil, Alexis Cadenas & Recoveco, Alessandro Penezzi, Ricardo Herz, Gabriel Grossi, Nicolas Krassik, Mestrinho, Rudi Flores, Luis Carlos Borges e Alegre Côrrea.

Em 2019, recebeu o Prêmio Profissionais da Música na Categoria melhor Músico Instrumental e Melhor Canal de Youtube de Artista, além do Prêmio Focus Award, como Melhor show em Turnê de músico Brasileiro nos EUA. No mesmo ano, lançou o álbum Vento Sul, primeiro álbum cantado do artistas, uma parceria com o compositor Paulo César Pinheiro. Em 2018, foi vencedor do Prêmio da Música Brasileira nas categorias Melhor Álbum Instrumental e Melhor Solista, com o álbum Quebranto, com o violonista Alessandro Penezzi e gravou com o mesmo violonista o programa especial Sounds of Brazil para a TV NHK, do Japão. Recebeu duas indicações ao Grammy Latino, de Melhor Álbum Instrumental, com o disco Recanto (Bagual), e, ao lado de Renato Borghetti, e Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa, com Borghetti/Yamandu (Estação Filmes). 

Mais informações sobre Yamandu Costa: 


SOBRE O FESTIVAL TEATRO EM MOVIMENTO

O projeto, coordenado pela Rubim Produções, de Tatyana Rubim, completa 19 anos, em 2020, com o objetivo de descentralizar o acesso às grandes montagens do eixo Rio-São Paulo, promovendo a circulação dos mesmos para Belo Horizonte que tornou-se, ao longo do tempo, praça relevante para a apresentação de importantes repertórios. Além disso o projeto também atua em outros Estados e o outras cidades. Desde então, contabiliza 261 repertórios, que somam mais de 757 apresentações, envolvendo cerca de 830 artistas, em 15 cidades, 30 teatros e público superior a 391.428 mil pessoas.

Inicialmente, atuando em Minas Gerais e seu entorno, o projeto trouxe àcapital mineira e algumas cidades do interior, espetáculos com peso nacional, tendo no elenco atores como Bibi Ferreira, Lázaro Ramos, Tais Araújo, Selton Mello, Renata Sorrah, Thiago Lacerda, Grace Passô, Débora Falabela, Yara de Novais, Mateus Solano, Glória Menezes, Antônio Fagundes, Nicete Bruno, Paulo Goulart, Marco Nanini, Luana Piovani, Lilia Cabral, Rodrigo Lombardi, Cláudia Raia, Marisa Orth, Paulo Gustavo, Julia Lemmertz e muitos outros. Dentre os espetáculos que o projeto deslocou para a capital mineira estão “Hamlet”, “Incêndios”, “Esta Criança”, “Gonzagão –a Lenda”, “Bibi Ferreira –Histórias e Canções”, “Quem Tem Medo de Virgínia Woolf”, “O Grande Circo Místico”,  “New York, New York”, “Bem-vindo, Estranho”, “Milton Nascimento –Nada SeráComo Antes”, “Cassia Eller –o Musical”, “Azul Resplendor”, “Poema Bar”e muitos outros.

O projeto também já atuou em outras cidade brasileiras, como São Luiz (MA), Vitória (ES) e Aracajú(SE), Corumbá(MS), São Paulo (SP), Mangaratiba (RJ), Canaãdos Carajás.(PA) Em Minas Gerais, além de Belo Horizonte, o projeto atua ou já atuou em Imperatriz, Açailandia, Parauapebas, Mangaratipa, Itabirito, Mariana, Ourilandia, Ouro Preto, Araxá, Tiradentes, Betim, Contagem, Ipatinga, Nova lima e Juiz de fora. Os resultados do projeto vão além da inclusão das cidades na circulação das montagens. A iniciativa possibilita a formação de um espectador mais crítico e de um público mais preparado e habituado a lotar as salas dos teatros. A ideia é consolidar o hábito de ir ao teatro e fomentar a cultura das artes cênicas, por isso os espetáculos acontecem ao longo do ano e não concentrados em um curto período como nos festivais. O teatro, sendo um agente de transformação social, écapaz de atuar como um difusor de ideias e de cultura podendo ser usado como um instrumento de comunicação. Para ratificar a potencialidade de transformação social e cultural do teatro e colocar em prática os objetivos do projeto, o Teatro em Movimento ainda promove, sempre que possível, oficinas gratuitas, palestras e workshops para profissionais da área e interessados. Dessa forma, cria-se uma rede de circulação de informação fortalecendo a possibilidade de sustentabilidade do setor cultural.

Mais informações sobre o Teatro em Movimento

Artistas celebram os 250 anos de Beethoven com espetáculo musical

Peça promete emocionar o público em Belo Horizonte
Foto: Gabriel Augusto
Em dezembro de 2020, Ludwig van Beethoven (1770 / 1827), um dos compositores mais tocados no mundo, completaria 250 anos de nascimento. Para celebrar a vida e obra do artista será apresentado o recital dramático “Beethoven - Fantasia do Imortal”, montagem que associa música, cartas e poesia, com interpretação da atriz Ana Clara Vieira, com obras do compositor tocadas ao vivo pelos pianistas Bárbara Freitas e Ricardo Matosinho. 
A peça, dirigida por Luciana Brandão e com dramaturgia de Ana Araújo, inclui cartas de Bettina von Arnim, com quem o compositor correspondeu durante anos, entrelaçadas com poemas de Goethe, além dos célebres textos de Beethoven para a Amada Imortal e o testamento de Heiligenstadt, em que ele reflete, desesperado, a tragédia de perder a audição e cogita seriamente o suicídio. O que o teria feito mudar de ideia? “Foi a arte, e apenas ela, que me reteve. Ah, parecia-me impossível deixar o mundo antes de ter dado tudo o que ainda germinava em mim!”, registrou o artista. A única apresentação será no dia 7 de março, sábado, às 20h, na sala Juvenal Dias do Palácio das Artes. 
Quem era Ludwig van Beethoven? Gênio, artista, atormentado. Ao longo da História, foi possível conhecer um pouco mais sobre o compositor através de cartas deixadas por ele e encontradas em sua casa após sua morte. Há, por exemplo, as conhecidas cartas destinadas à sua Amada Imortal, ainda que ninguém saiba até hoje quem ela era... O seu sofrido Testamento de Heiligenstadt, onde desabafa sobre sua surdez e o desespero que sua condição lhe causava, ao mesmo tempo em que reconhecia a importância de seu papel como músico e o seu legado para a humanidade. Além da Amada Imortal, existiu também uma figura muito interessante na vida dele: a condessa Bettina von Arnim, uma escritora, compositora e ativista social. Amiga de Beethoven e de Goethe, ela escreve uma carta a Anton Bihler onde fala de Beethoven, descrevendo a sua casa e comentando sobre sua personalidade. Bettina parece ter empatia com o compositor, e recebe também cartas dele, junto a composições que ele fez em cima de poemas de Goethe. 
Em “Beethoven - Fantasia do Imortal” é justamente Bettina quem recebe o espectador e o convida a conhecer o Beethoven humano, por trás da aura de gênio atormentado. Neste recital dramático, o texto baseado em cartas reais e poemas, a música de Beethoven e a cena criam um universo lírico capaz de transportar o público para a Viena do século XIX, atravessando as estações - primavera, verão, outono, inverno - e as emoções, as paixões, o tormento da alma, a morte. Até chegar, por fim, ao verdadeiro legado da obra desse grande artista: a imortalidade. 
No repertório da apresentação estão as composições que são executadas ao vivo: Sonata No. 9 em Mi Maior, Opus 14 No. 1: I. Allegro; Sonata No. 15 em Ré Maior, Opus 28 "Pastoral": II. Andante; Sonata No. 8 em Dó Menor, Opus 13 "Patética": II. Adagio Cantabile; Lied: Sehnsucht / 1 - WoO; Sonata No. 14 em Dó sustenido Menor, Opus 27 No. 2: I. Adagio Sostenuto; Sonata No. 12 em Lá bemol Menor, Opus 26: III. Marcia Funebre; Sonata No. 17 em Ré Menor, Opus 31 No. 2 "Tempestade": III. Allegretto Grande Fuga em Si Bemol, Opus 134 - Piano a 4 mãos. 
Ficha Técnica:
Bettina von Arnim - Ana Clara Vieira
Ludwig van Beethoven / Piano - Bárbara Freitas e Ricardo Matosinho Canto - Fabíola Protzner
Direção - Luciana Brandão
Dramaturgia - Ana Araújo
Projeção - Jackson Abacatu
Iluminação - Jésus Lataliza e Wellington Santos
  “Beethoven - Fantasia do Imortal”
Dia 7 de março de 2020, sábado, às 20h
Local: Sala Juvenal Dias - Palácio das Artes - Av. Afonso Pena, 1537 - Centro / Belo Horizonte
Ingressos: R$30,00 inteira / R$15,00 meia-entrada
Ingressos: www.ingressorapido.com.br 
Informações: 31 3236-7400