quarta-feira, 5 de junho de 2019

Saiba o que assistir no Cine Sesc Palladium em junho

Em junho, o Cine Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, Centro, Belo Horizonte/MG) terá uma programação que abordará como se dão os relacionamentos interpessoais em tempos de disputas territoriais e regimes políticos rígidos. Uma reflexão sobre temas bem atuais. Em cartaz, até o dia 9 (domingo), a mostra Territórios Hostis evidencia problemáticas socioespaciais, como desigualdades sociais, especulação imobiliária, desrespeito por populações tradicionais e embates com despossuídos de terra e de origem (neste caso, os refugiados).

Em seguida, do dia 14 ao dia 19, será a vez de O cotidiano em transformação ocupar o espaço. Quatro filmes trazem histórias de pessoas comuns, em que passado e presente se misturam, tecendo uma complexa teia na qual os personagens buscam se apaixonar, se expressar, tentando não perder de vista o seu olhar para o mundo, mas transformados em suas relações com o outro e com a própria realidade, em um contexto político onde os direitos do povo são constantemente ameaçados.

A entrada para todas as sessões é gratuita e os ingressos devem ser retirados 30 minutos antes de cada sessão. O espaço é sujeito a lotação.

Veja abaixo mais detalhes sobre os filmes, datas e horários de exibição.

TERRITÓRIOS HOSTIS

Dia 5 de junho | 20h
Martírio – BRA – 2016
Direção: Vincent Carelli, Ernesto de Carvalho e Tatiana Almeida
Duração: 160 min.
Classificação: 12 anos
Uma análise da violência sofrida pelo grupo Guarani Kaiowá, uma das maiores populações indígenas do Brasil nos dias de hoje e que habita as terras do centro-oeste brasileiro, entrando constantemente em conflito com as forças de repressão e opressão organizadas pelos latifundiários, pecuaristas e fazendeiros locais, que desejam exterminar os índios e tomar as terras para si.

Dia 6 de junho | 20h
O índio – Países Baixos – 2009
Direção: Ineke Houtman
Duração: 76 min.
Classificação: livre
Um menino peruano, de oito anos, adotado, quer se parecer com seu pai tipicamente holandês; no entanto, um encontro com um grupo de músicos de rua indianos-peruanos irá inspirá-lo a encontrar suas raízes.

Dia 7 de junho | 20h
Era o Hotel Cambridge – BRA – 2015
Direção: Eliane Caffé
Duração: 89 min.
Classificação: 12 anos
Refugiados recém-chegados ao Brasil dividem com um grupo de sem-teto um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Além da tensão diária que a ameaça de despejo causa, os novos moradores do prédio terão que lidar com seus dramas pessoais e aprender a conviver com pessoas que, apesar de diferentes, enfrentam juntos a vida nas ruas.

Dia 8 de junho | 20h
Fatima – FRA/CAN – 2015
Direção: Philippe Faucon
Duração: 79 min.
Classificação: 10 anos
Fatima cria sozinha as duas filhas: Souad, de 15 anos, adolescente rebelde; e Nesrine, de 18 anos, começando os estudos de medicina. Ela não fala bem francês, o que frustra sua comunicação com as filhas, mas ainda assim ambas são a razão para que ela siga em frente. Um dia, em seu emprego como empregada doméstica, ela cai de uma escada. Convalescendo, escreve em árabe tudo o que nunca conseguiu dizer às filhas em francês.

Dia 9 de junho | 18h
O futuro perfeito – ARG – 2016
Direção: Nele Wohlatz
Duração: 65 min.
Classificação: livre
Xiaobin, uma jovem chinesa de 17 anos, está perdida em um mundo novo. Após se mudar para a Argentina, sem falar nenhuma palavra em espanhol, ela busca um rumo para seu futuro. Poucos dias depois de sua chegada, novos caminhos já vinham sendo traçados: ela já tinha um novo nome, Beatriz, e um emprego em um supermercado chinês. Ao se matricular em uma escola de línguas, a jovem vai aos poucos aprendendo novas palavras, ao mesmo tempo em que seu futuro é delineado.

O COTIDIANO EM TRANSFORMAÇÃO

Dias 14 e 19 de junho | 20h
Assim que abro meus olhos – FRA/BEL/TUN – 2015
Direção: Leyla Bouzid
Duração: 105 min.
Classificação: 16 anos
Verão de 2010, em Túnis, na Tunísia, alguns meses antes da ‘Revolução de Jasmim’. Enquanto o regime de Ben Ali cai, Farah (Baya Medhaffer), uma garota de 18 anos, se junta a uma banda de rock politizada e descobre o álcool, o amor e os protestos. Indo contra a vontade da mãe, Hayet (Ghalia Benali), que conhece os tabus do país, Farah mergulha cada vez mais nesse mundo, sem suspeitar do perigo de um regime político que a observa e se infiltra na sua privacidade. Para proteger a filha, Hayet fará o que for preciso, inclusive, reviver as feridas da sua própria juventude.

Dias 15 e 20 de junho | 20h
Tudo que eu amo – POL – 2009
Direção: Jacek Borcuch
Duração: 86 min.
Classificação: 16 anos
O ano é 1981, e os rumores de uma revolução na Polônia crescem como uma bola de neve. O movimento ‘Solidariedade’ começa a ganhar força e o povo, insatisfeito, está cada vez mais disposto a criticar o regime comunista. O adolescente Janek (Mateusz Kosciukiewicz), filho rebelde de um policial militar, é o vocalista de uma banda de punk rock local. O jovem se apaixona por Basia (Olga Frycz), filha de um ativista político simpático ao ‘Solidariedade’. Os dois se envolvem amorosamente, compartilham experiências e, é claro, discutem política. Mas Basia fica furiosa quando as autoridades militares prendem seu pai e culpa Janek pelo incidente.

Dia 16 de junho | 18h
A Passageira – PER – 2014
Direção: Salvador del Solar
Duração: 109 min.
Classificação: 14 anos
Lima, Peru. A rotina de Magallanes (Damián Alcázar), um motorista de táxi, vira de cabeça para baixo quando Celina (Magaly Solier), uma mulher de seu passado sombrio, entra, subitamente, em seu carro. Os dois se conheceram nos anos violentos em que Magallanes foi soldado do exército peruano. Agora, em busca de redenção, o homem vai participar de um arriscado plano para ajudar Celina a superar seus graves problemas financeiros.

Dia 18 de junho | 20h
Táxi Teerã – IRÃ – 2015
Direção: Jafar Panahi
Duração: 86 min.
Classificação: 10 anos
Neste falso documentário, o diretor Jafar Panahi instala câmeras dentro de um táxi e começa a dirigir pelas ruas de Teerã pegando clientes e conversando com eles ao longo dos trajetos. Entre os assuntos, humor e drama se misturam nas discussões sobre a política nacional, os costumes locais e a liberdade de expressão no cinema.

Mostra Territórios Hostis
Data: até 9 de junho de 2019 (conforme programação)
Horário: conforme programação
Local: Cine Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, Centro,Belo Horizonte/MG)
Entrada: gratuita, com retirada de ingressos 30 minutos antes das sessões. Espaço sujeito a lotação.
Classificação: conforme programação

Mostra O cotidiano em transformação
Data: de 14 a 19 de junho de 2019 (conforme programação)
Horário: conforme programação
Local: Cine Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, Centro,Belo Horizonte/MG)
Entrada: gratuita, com retirada de ingressos 30 minutos antes da sessão. Espaço sujeito a lotação
Classificação: conforme programação

Informações sobre o evento (público): (31) 3270-8100

Nenhum comentário:

Postar um comentário