quarta-feira, 24 de abril de 2019

RPM, Camisa de Vênus e Tianastácia são atrações do FICC 360º

RPM vem a BH com nova formação e grandes sucessos
Foto:Divulgação
O Festival Internacional de Cerveja e Cultura de Minas Gerais (FICC) já se consolidou no calendário nacional de eventos. E, além da participação de grandes cervejarias e de restaurantes renomados, a 5ª edição do FICC vai apresentar, nos dias 18 e 19 de maio, no estacionamento do Mineirão, shows inesquecíveis e atividades culturais para toda a família. 

Mais uma vez o evento vai contar com intervenções artísticas, como pintura ao vivo e atrações circenses, de forma a levar entretenimento para todas as idades. Também haverá feira com produtores locais para fomentar o empreendedorismo e a cultura do artesanato e das artes plásticas.

Atrações musicais 

Uma grande novidade anunciada para este ano é o palco em formato 360 graus, ou seja, ele estará localizado no centro das cervejarias, restaurantes e espaço kids, oferecendo ampla visão dos shows para todos os espaços do evento, facilitando a integração entre público, expositores e bandas. 

Por este palco passarão renomadas bandas nacionais e mineiras destacando grandes sucessos dos anos 80 e 90. São elas: Dias de Truta, Gamp, Tianastácia, Camisa de Vênus Oficial e RPM, no sábado (18/05). Já no domingo (19/05) o agito fica por conta da Glasgow9, FICC Beer Band, Plebe Rude, Cachorro Grande, D.a.n.g.e.r.s e Lurex Queen Tribute. Além das bandas, o público também vai curtir o som dos djs Daniel Seabra (Rock Master), Cateb, André Kbça e Motoca. 

“Sabemos que a cultura cervejeira em Minas é muito ligada à música e ao rock and roll, então, a gente tenta trazer isso desde a primeira edição, sempre buscando inovar. Fazemos pesquisa com o nosso público para identificar quais bandas eles gostariam de ver no FICC e, considerando a opinião dele, optamos por trazer bandas consagradas nas décadas de 80 e 90 de nível nacional, sem deixar de lado, claro, as bandas da cena local e também do interior de Minas”, destaca Fred Barros, sócio da Play Cultural, organizadora do evento. 

Uma das grandes apostas desta edição é a FICC Beer Band, formada pela Play Cultural especialmente para o festival. A primeira apresentação, em 2017, contou com com o frontman dos Raimundos, Digão. Este ano a banda, que se apresenta no domingo (19), será formada pelo irreverente Supla; pelo ex e eterno baixista do Barão Vermelho, Rodrigo Santos; pelo mestre Sax George Israel, do Kid Abelha; e pelo produtor musical e guitarrista Marcelinho Guerra. A coordenação artística é do baterista Glauco Mendes, do Pato Fu. 

“Esse formato da banda autêntica dá exclusividade ao evento e a gente consegue fazer um trabalho direcionado para o público. É fundamental que o evento tenha personalidade, como é caso do FICC, que é um evento de cerveja e cultura, que tem tudo a ver com o rock, sempre prezando pela qualidade. Este ano, teremos a honra de contar com grandes nomes do rock nacional e no repertório teremos clássicos nos anos 80, tanto do Kid Abelha, quando do Barão Vermelho e de outras bandas da época. Vai ter muito rock and roll”, revela Glauco. 

Saiba mais sobre as outras bandas que vão se apresentar no FICC 2019:

Sábado 18/05 

RPM

Sucesso absoluto desde a década de 80, o RPM foi recordista de vendas de discos e bilheteria na época, e agora promete estremecer os fãs do bom e velho rock nacional. Como mudança, a banda apresenta dois vocalistas, a nova voz de Dioy Pallone (baixo e voz) e a de Fernando Deluqui (voz e guitarra) além de contar com Luiz Schiavon (teclados) e Paulo Pagni (bateria), os três do line-up original.O público já pode conferir duas faixas inéditas que foram divulgadas nas redes sociais oficiais da banda: “Ah! Onde Está Você” e “Escravo da Estrada”. 

Camisa de Vênus

Em 1980, em Salvador, Marcelo Nova convidou Robério Santana para formar uma banda e em poucas semanas a dupla já começava a compor. Dois anos depois, lançavam seu primeiro EP, “Controle Total”. Daí em diante, com o grupo já batizado de Camisa de Vênus, gravaram oito álbuns e 1 DVD, colecionando discos de ouro e platina. O Camisa de Vênus deu voz a mais de uma geração de roqueiros brasileiros. Em 2016, a banda lançou “Dançando na Lua”, o primeiro álbum de inéditas em 20 anos. Em 2017, o “Toca Raul” celebrou a antiga afinidade da banda com o “Maluco Beleza”, além da parceria de Marcelo Nova com Raul Seixas.

Tianastácia

Com a base musical ancorada no bom e velho rock’n roll, a família Nastácia transita por diversos estilos. Pop, rock, música eletrônica, romântica e outros ritmos possibilitam que o grupo surpreenda e cative novos públicos a cada álbum lançado. A irreverência, o bom humor e a criatividade nas músicas fazem do Tianastácia um dos maiores ícones do pop rock mineiro. Com a consolidação da banda no cenário musical brasileiro, se tornaram frequentes as parcerias com grandes nomes da música nacional, como Beto Guedes, Lô Borges, Tom Zé, Maurício Tizumba, Chico Amaral, Skank, Jota Quest, Marina Machado, Pato Fu, Uakti, entre outros.

 Dias de Truta

A banda iniciou seus trabalhos em 2007 e conta hoje com seis discos autorais e um DVD ao vivo. Em sua primeira década, DDT, como também é conhecida, se apresentou em importantes festivais, participou do Reality Show Music Breakout da Sony Music Brasil e dividiu palco com bandas de renome como Charlie Brown Jr, Capital Inicial, Jota Quest, Skank, Projota, dentre outros grandes talentos da cena musical brasileira atual.

Gamp

Com um estilo musical próprio, influenciado por grandes nomes do rock mundial, do lendário ao moderno, o GAMP surge como nome forte do pop/rock mineiro. Formada por Geosh, Bidu Dequech, Matheus Ribeiro, Euclydes Bomfim e Lucas Bastos, em 2015 ganharam destaque com uma releitura de “Hoje Eu Quero Sair Só”, sucesso com Lenine nos anos 90. A versão do GAMP chegou a estar entre as 30 mais tocadas nas rádios do país, ranking que inclui artistas de todo o mundo no segmento pop.

 Domingo 19/05

Cachorro Grande

Banda formada em 1999, na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Hoje, a banda conta com Beto Bruno (vocal), Marcelo Gross (guitarra), Rodolfo Krieger (baixo), Pedro Pelotas (teclado) e Gabriel Azambuja (bateria). O grupo tem sete álbuns de estúdio lançados, além de um DVD ao vivo ao vivo no Circo Voador e participação no CD Acústico MTV: Bandas Gaúchas. Em 2014, a Cachorro Grande lançou seu sétimo trabalho de estúdio, Costa do Marfim, produzido por Edu K (DeFalla), e o clipe da música "Como era bom", dirigido por Charly Coombes.

 Glasgow9

Formada no final de 2014, a Glasgow9 tem a proposta de resgatar clássicos do rock.  Seu nome é uma homenagem à cidade de Glasgow, na Escócia, considerada pela UNESCO como “Cidade da Música”. Além disso é uma referência ao índice 9 da escala de coma Glasgow, um estado de obnubilação.

Plebe Rude

Plebe Rude é uma banda brasileira de rock, formada em Brasília. Atualmente conta com Philippe Seabra, nas Vozes e na Guitarra, Clemente Nascimento, dos Inocentes, também nas Vozes e na Guitarra, André X, no baixo e nos vocais, e Marcelo Capucci na Bateria. Seus temas apontam para as incertezas políticas do país desde os estertores da ditadura até a atualidade e para o comportamento do ser humano em meio às dificuldades da vida.

 Lurex Queen Tribute

Formada em outubro de 2000 com a intenção de homenagear a banda inglesa Queen, seja pelas composições elaboradas e vocais marcantes, ou pela extravagância e carisma de seu vocalista Freddie Mercury. A banda Lurex vem se apresentando em várias casas de show, pub´s, festivais, encontros de motociclistas e eventos em Belo Horizonte, interior e outros Estados, tocando um repertório que passa por todas as fases do Queen, tornando realidade um sonho de seus integrantes em poder tocar as músicas de seus ídolos e descobrindo a cada dia inúmeros fãs do Queen de todas as idades, confirmando no palco a magia que somente uma banda como o Queen possui.

Dangers

Um grupo bem jovem de amigos que, por pura diversão, se uniram para expressar seus gostos musicais em ensaios despretensiosos no “garage band”, e que deu muito certo! A banda é composta por Gabriel Diniz, 13 anos (baixo); Gabriel Velloso, 13 anos (guitarra); João Torres Lima, 11 anos (bateria) e Pedro Ivo, 13 anos (teclado). Cheios de carisma e com o groove no sangue, os Dangers chegaram para decolar e conquistar o público com muito rock and roll!!

 Cervejarias confirmadas 

Este ano, o FICC reduziu o número de cervejarias participantes para valorizar os cervejeiros e a qualidade das cervejas. Até o momento estão confirmadas: Verace, Backer, Athos, Emmerich, Brust, Vinil, Copina, Fathach, Confrades, Kremer, Jeeb Beer, Leuven, Krug Bier, Uaimii. Mont Serrat, Octopus, Albanos, Sátira, Roots Beer, Audaz, Da Cuesta, Läut, Loba, Wäls, Colder, Cervejaria Campinas, Cervejaria 040, Walross, Fürst, Be Hop, Circuito do Rock e Baden Baden.



Ingresso solidário

Alinhado com a questão filantrópica, o FICC está disponibilizando, mais uma vez, a compra de ingressos solidários mediante a doação de 1kg de alimento não-perecível pelo valor de R$ 40 por dia (2º lote). O valor inteiro é R$ 80, desta forma quem contribuir com o alimento paga o valor da meia-entrada. 

Toda a arrecadação será encaminhada à cidade de Medina e será destinada a projetos sociais do Vale do Jequitinhonha, região reconhecidamente carente de recursos. Os ingressos são limitados. Eles podem ser adquiridos pelo link https://www.eventosgofree.com/ficc-360-no-mineirao_1046 .

 Sobre o FICC: 

O Festival Internacional de Cerveja e Cultura (FICC) nasceu em 2015, da percepção da necessidade de se criar um evento internacional de cervejas artesanais, no formato de feira, para fomentar o setor, atrair investimentos e possibilitar um contato direto do público com os melhores produtos do mercado. Desde sua primeira edição, o FICC tem o cuidado de abrir portas e debates que possibilitem o crescimento do setor cervejeiro e cultural. Em 2018 participaram 24 mil pessoas – em dois dias de festival - experimentando mais 500 rótulos de cervejas, embalados por mais de 300 artistas que acompanharam o público no consumo de 60 mil litros de chope. 

Sobre a Play Cultural

A Play Cultural, fundada há quatros anos, surgiu da parceria dos produtores culturais Frederico Vasconcellos e Diogo Kfoury idealizadores e realizadores  do maior Festival de Cerveja de Minas Gerais. A produtora cultural busca o coletivo para gestão, criação, produção e realização de eventos.

5ª Edição do Festival Internacional de Cerveja e Cultura (FICC)

Data: 18 e 19 de maio de 2019 (sábado e domingo)

Horário: 12h

Local: Estacionamento do Mineirão – Pampulha- Belo Horizonte

Ingressos: FICC PASSAPORTE INTEIRA - Sábado e domingo: R$125,00 /  MEIA Entrada Solidária- Passaporte FICC - Sábado e domingo entrada mediante doação de 01Kg de alimento)   - R$62.00 /  Inteira - Sábado– R$80,00/ Meia Entrada Solidária – Sábado  (entrada mediante doação de 01Kg de alimento)  R$40,00 / Inteira – Domingo – R$80,00 / Meia Entrada Solidária – Domingo  (entrada mediante doação de 01Kg de alimento)  R$40,00.

 Link para compra de ingressos: Gofree: https://www.eventosgofree.com/ficc-360-no-mineirao_1046

Realização: Play Cultural e Dimensão Montagens.

Apoio: Belotur

Nenhum comentário:

Postar um comentário