quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Instituto Unimed-BH: 15 anos transformando vidas

Orquestra Sinfônica de Betim é um dos projetos apoiados
pelo Instituto Unimed-BH - Foto: Benedita Imagem 

Em mais de uma década de história, Instituto se destaca como um dos grandes apoiadores de projetos socioculturais em Belo Horizonte e região metropolitana

O Instituto Unimed-BH foi criado em 2003 com a missão de contribuir com o programa de Responsabilidade Social Cooperativista da Unimed-BH. Em 2018, comemora 15 anos e se orgulha de ser um dos principais apoiadores e fomentadores de projetos socioculturais de Belo Horizonte e Região Metropolitana, impactando nos últimos quatro anos mais de 5,2 milhões de pessoas. Só em 2017, o Instituto Unimed-BH incentivou cerca 67 projetos e desenvolveu ações por meio de cinco grandes programas: Adoção de espaços públicos, Comunidade, Cultura, Meio ambiente e Voluntariado.

“A Unimed-BH, por meio de seu Instituto, entende as diversas manifestações artísticas e sociais como um investimento transversal e, dessa forma, contribui para a educação, para a economia local, para o bem-estar físico e mental e para a saúde integral dos indivíduos e da sociedade. Os 15 anos são um marco para nós e para a sociedade e merecem ser celebrados”, afirma a diretora de Relacionamento Institucional do Instituto Unimed-BH, Maria das Mercês Quintão Fróes.

Para comemorar uma data tão simbólica, o Instituto vai presentear Belo Horizonte com o Festival Somos Comunidade, no dia 13/10, a partir de 18h, na Praça Duque de Caxias. A programação do Festival terá a apresentação do espetáculo musical “Somos Feitos de Sonhos”, com 15 canções que remetem a temas necessários ao contexto atual brasileiro, como esperança, força, superação, luta, conquistas e sonhos, e encenada por crianças e jovens da Escola de Artes e grupos culturais apoiados.  Além do espetáculo, o público vai conferir ainda o show “Toquinho no Mundo da Criança”, do cantor, compositor e violinista Toquinho.

Cultura  

O Instituto Unimed-BH conduz o maior programa de captação de recursos via imposto de renda de pessoas físicas do país, graças à contribuição de 4.500 médicos cooperados e colaboradores que formam uma grande rede de solidariedade.
O Programa Cultural viabiliza a realização de iniciativas nos segmentos da dança, teatro, artes visuais e música instrumental e erudita, oferecidas ao público mineiro gratuitamente ou a preços acessíveis.

Só em 2017, o Instituto Unimed-BH incentivou 67 projetos, destinando cerca de R$ 15,5 milhões, impactando cerca de 1,32 milhão de pessoas. O Programa Cultural Unimed-BH destina recursos para diversos projetos da Região Metropolitana, entre os quais podemos destacar:

·         Sociedade Artística Brasileira (SABRA) e Orquestra Sinfônica de Betim

Desde 2009, o Instituto Unimed-BH apoia a Sociedade Artística Brasileira (SABRA), conduzida pelo maestro Márcio Pontes. Um dos projetos da SABRA é a Orquestra Sinfônica de Betim, que reúne 74 músicos. A SABRA promove também outros programas de musicalização no município de Betim, cujo objetivo é formar novos músicos e popularizar a música clássica na cidade, como a Orquestra Infantil com violinos, que estreou este ano na cidade.

·         Casa do Beco

Para fortalecer o atendimento à comunidade do Morro do Papagaio/Aglomerado Santa Lúcia, o Instituto Unimed-BH apoia as iniciativas da Casa do Beco, uma ONG que atua oferecendo programação cultural e oportunidades de formação artística a moradores da região. Um dos coordenadores da Casa do Beco é o artista Nil César, que desenvolveu o projeto “Teatro Entre Elas”, focado no público feminino da terceira idade. A partir da vivência teatral e da realidade sociocultural das integrantes, as mulheres criam e montam peças teatrais elaboradas a partir de suas próprias histórias.

·         Arautos do Gueto

Fundado em 1996 e com sede no Morro das Pedras, o grupo Arautos do Gueto trabalha com jovens da comunidade na busca da formação artística e perpetuação da cultura local. Ao longo dos anos ampliou sua atuação da percussão para outras manifestações artístico-culturais. Atualmente conta com 50 integrantes que se dividem nas atividades de percussão, ensino da flauta e de vídeo e fotografia. Anderson Silva (Dodó) é fundador e maestro do grupo.

·         Tambor Mineiro

Criado por Maurício Tizumba, o Espaço Cultural Tambor Mineiro é um centro de referência da cultura afro-mineira que agrega atividades de música, teatro e dança. O Instituto Unimed-BH apoia o projeto desde 2010. A partir dessa parceria foi idealizado o Bloco Saúde, grupo de percussão formado por 60 pessoas, entre elas convidados e alguns colaboradores, além de médicos cooperados. Os ensaios ocorrem semanalmente no Espaço Cultural Tambor Mineiro e o bloco se apresenta em festivais, shows e eventos sob a regência de Júlia Dias e Maurício Tizumba.

·         Espaço do Conhecimento UFMG
É um espaço que une cultura, ciência e arte simultaneamente e viabiliza a disseminação do conhecimento por meio de atividades lúdicas, oficinas, exposições, apresentações e musicais. O Espaço do Conhecimento UFMG integra o Circuito Liberdade, considerado atualmente o maior complexo cultural do país. Desde 2017, o Espaço é apoiado pelo Instituto Unimed-BH por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Entre as atividades realizadas no local, em parceria com o Instituto, está o “Café Controverso: Saúde em Pauta”, um bate-papo com especialistas que, a cada edição, aborda temas ligados à saúde que sejam de interesse da sociedade.
  

Comunidade
Além do incentivo à cultura, o Instituto Unimed-BH orgulha-se de manter ações com foco no desenvolvimento das comunidades onde atua. Uma das mais duradouras é a Escola de Artes. Criada em 2007, no Aglomerado do Morro das Pedras, Regional Oeste de Belo Horizonte, a Escola de Artes surgiu a partir de um diagnóstico realizado na comunidade que apontou a necessidade de desenvolver projetos que propiciassem o contato com a cultura, lazer e formação cidadã para crianças e jovens no contra turno da escola formal. Balé clássico, danças urbanas e percussão foram as modalidades definidas para a implantação de um curso regular, sendo os dois primeiros realizados em parceria com o Núcleo Artístico (tradicional escola de danças de Belo Horizonte) e o terceiro com o atuante grupo social da comunidade – Associação Cultural Arautos do Gueto.  Os alunos da percussão já se organizam como o grupo Batuque Salubre que tem sido convidado para várias apresentações. Anualmente a Escola atende 300 crianças e suas famílias.

O Instituto também mantém o Coral Infantil Unimed-BH, formado por um grupo de 23 crianças da Escola Municipal São Rafael.

Como apoiadora do Galpão Cine Horto, o Instituto Unimed-BH também promove ações com o foco no bem-estar da comunidade. Desde 2009, o Instituto apoia a Oficina Jogos de Afeto, voltado para pessoas acima de 50 anos e realizado em parceria com profissionais do Galpão Cine Horto. A oficina utiliza a arte cênica como ferramenta de autoconhecimento para os idosos. As aulas já foram ofertadas em vários pontos da cidade, mas há cinco anos acontecem no Centro Cultural Salgado Filho e, há um ano, no Centro de Referência da Pessoa Idosa. Cerca de 50 pessoas foram beneficiadas pelo projeto em 2017.
O Instituto Unimed-BH também realiza, anualmente, um grande Festival com todos os participantes dos projetos apoiados. O objetivo deste Festival, realizado desde 2013, é promover um grande evento cultural gratuito para a cidade. Em 2017, aconteceu pela primeira vez em praça pública, para cerca de 5 mil pessoas. “Sou do Mundo, Sou Minas Gerais” integrou a comemoração aos 120 anos da capital.

Voluntariado

O Instituto Unimed-BH também é responsável por conduzir o programa de Voluntariado da Unimed-BH, com objetivo de envolver médicos cooperados e colaboradores em várias iniciativas. Os voluntários participam de projetos voltados para o desenvolvimento social e para a qualificação profissional das pessoas de comunidades com as quais a Cooperativa se relaciona.

Um dos projetos é a Sociedade do Riso, que forma colaboradores e médicos cooperados com o objetivo de promover visitas a pacientes em hospitais e asilos. Em 2017, o projeto promoveu 440 intervenções em Belo Horizonte.

Outro projeto que envolve os voluntários é o programa Jovens Profissionais, idealizado em parceria com a ONG Junior Achievement. Em sua 8ª edição, o programa leva treinamento para jovens de Belo Horizonte. Desde a sua criação, já passaram pelo programa 300 adolescentes de comunidades onde a Cooperativa atua.  

Meio Ambiente
O Instituto Unimed-BH apoia o projeto Cooperativa Sustentável que capacitada membros de associações e cooperativas de material reciclado. Desde 2010, 14 associações e cooperativas já foram beneficiadas com o projeto, impactando diretamente quase 150 pessoas. Uma das etapas foi a capacitação de catadores para a utilização do software Catafácil.

Adoção de Espaços Públicos

Com a Adoção de Espaços Públicos o Instituto Unimed-BH espera transformar áreas públicas em verdadeiros locais de convivência, interação, prática de esportes, cultura e lazer. Duas praças foram adotadas pelo Instituto nos últimos anos: a Praça Floriano Peixoto, no bairro Santa Efigênia, que recebeu investimentos no valor de 2,2 milhões em sua revitalização; e Praça da Saúde, no Grajaú, onde foram gastos 1,2 milhão na construção.

Nessas praças, o Instituto Unimed-BH fomenta diversas ações gratuitas, por meio do Circuito Instituto Unimed-BH. Só em 2017, o Circuito promoveu 86 espetáculos gratuitos e teve um público de 216 mil pessoas.

Outros investimentos

Dentro do seu escopo e atuação, o Instituto Unimed-BH prioriza projetos que trazem benefícios para a sociedade como um todo. Um exemplo foi o investimento em parceria com a UFMG na restauração do Presépio do Pipiripau, reinaugurado em 2017. Vale destacar também o apoio a dois novos projetos: Espaço do Conhecimento da UFMG e o Cine Theatro Brasil Vallourec, ambos iniciados em 2017.

Além disso, com a construção do Hospital da Unimed – Unidade Betim, cuja inauguração será no primeiro trimestre de 2019, o Instituto Unimed-BH está ampliando sua atuação na cidade, proporcionando à população mais acesso à cultura, mais desenvolvimento social e mais qualidade de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário