terça-feira, 14 de agosto de 2018

Da Ghama desembarca em Belo Horizonte para show na A Autêntica

Artista apresenta seu novo trabalho na capital mineira
Foto: Carlos Júnior
Da Ghama desembarca em Belo Horizonte, na A Autêntica, com sua turnê “BaixÁfrikaBrasil”, dia 24 de agosto, às 22h.

Celso Moretti - que participou da faixa “Vô Com Cê” do CD homônimo – será um dos convidados especiais junto com a Banda 20 de Abril, Felipe Valderrama e da equipe Deskareggae Sound System para animar a noite nos intervalos.
O cantor, hoje que também é barítono do canto Coral da Fundação Cesgranrio, caprichou no repertório, músicas de seu segundo álbum solo, “BaixÁfrikaBrasil”: “Frisson” (Tunai/ Sergio Natureza), “Trabalhador” (Papa Rick), “Não Basta Ser Rasta” (Fauzi Beydoun/ Frazão), “História do Brasil” (Edson Gomes), “Retratos da Vida” (Da Ghama e Serginho Meriti, além dos grandes cantores do reggae como: Bob Marley, Peter Tosh, Gregory Isaacs e seus sucessos, depois de 22 anos em parceria como guitarrista, vocal e compositor no Grupo Cidade Negra: “A Estrada”, “Girassol”, “Firmamento”, “Onde Você Mora”, “Pensamento”, “Falar a Verdade”, “A Sombra da Maldade” e “Clube da Esquina” (Flavio Venturini), na versão reggae prestando uma grande homenagem aos fãs do movimento musical mineiro.

Recentemente, a música “Trabalhador”, serviu de pano de fundo para a gravação do vídeo clipe homônimo, uma sincera  homenagem prestada pelo cantor à todos os trabalhadores brasileiros. Assim como no álbum, o clipe também contou com a participação especial de Serjão Loroza com sua voz inconfundível.
Com cenário Histórico produzido pelo artista plástico Gringo Cardia, Da Ghama será acompanhado pela Banda Baixafrika: Cléo Henrique (bateria), Tácio Farias (contrabaixo), Heitor Nascimento (guitarra solo), Barol (teclado) e Waldir Gama (percussão).

Local: A Autêntica
Dia: 24 de agosto de 2018 (sexta-feira)
Horário: 22h
Informações e vendas de Ingressos: 31 3654-9251
Preços:  R$20,00 (promocional) / R$30,00 (antecipado) / R$40,00 (na hora)
Faixa Etária: 18 anos

 SOBRE DA GHAMA

Nascido no Rio de Janeiro, no bairro Lins de Vasconcelos Paulo Roberto da Rocha Gama ou simplesmente DA GHAMA é cantor, compositor, guitarrista, barítono do Primeiro Coral da Fundação Cesgranrio, e fundador do grupo “Cidade Negra”.
Apesar do talento, seu pai que tinha como hobby tocar violão e cavaquinho, não era músico profissional. Contudo, foi o primeiro a inspirar e a incentivar o filho a aprender e a tocar um instrumento musical e, com a ajuda de amigos e das páginas das revistas vendidas em Bancas de Jornais, ele começou a aprender a tocar violão, chegou a frequentar – por pouco tempo - a Escola de Música Villa-Lobos, no Rio de Janeiro mas, foi nas aulas ministradas na Igreja São Judas Tadeu, em Heliópolis, Baixada Fluminense.

Da Ghama passou por várias Bandas até que em 1983 surgiu a Banda Lumiar mas, após algum tempo os meninos descobriram que já haviam outros jovens usando este nome e foi aí que, em 1986, surgiu a famosa Banda “Cidade Negra” onde Da Ghama permaneceu por 22 anos contribuindo com suas composições e com o som de sua guitarra, já em 2009, conhecido pelo grande público e com seu trabalho reconhecido por grandes nomes da MPB, resolveu se desligar do Cidade Negra e passou a dedicar-se mais sua carreira solo e passou a produzir seus próprios projetos através da Reggae Brasil Produções que atua até os dias de hoje.

“BaixÁfrikaBrasil” último CD marca sua volta às raízes do reggae.  Lançado em 2016, no Teatro Rival, o álbum teve sua turnê ao longo de 2017.  O álbum é uma singela homenagem à Baixada Fluminense e as influências africanas, bem como a todos os cantores, compositores e bandas brasileiras que vem fazendo a história do reggae no Brasil ao longo dos últimos 30 anos. Neste trabalho, Da Ghama conta com as participações especiais de: Serjão Loroza, Gil Soul, Celso Moretti, Lanna Rodrigues, Fernando Magalhães (Barão Vermelho), Maíra Ferreira, Juliana Ferreira e Analimar Ferreira (filhas do Martinho da Vila). Recentemente, a música “Trabalhador”, serviu de pano de fundo para a gravação do vídeo clipe homônimo, com a participação especial de Serjão Loroza,  uma pequena homenagem prestada pelo cantor à todos os trabalhadores brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário