segunda-feira, 6 de novembro de 2017

FINIT - Uma Grande Oportunidade de Expansão aos Visitantes

Interação com a plateia durante a Campus Party em um dos
debates - Fotos: Ricardo Bello
Por: Ricardo Bello

Na última semana os mineiros aprenderam um pouco mais sobre diversas áreas profissionais durante a segunda edição da Campus Party Minas Gerais, uma das maiores experiências de tecnologia e inovação do mundo. 

A iniciativa foi do Governo de Minas Gerais por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES). O evento, que aconteceu na Expominas durante 5 dias, reuniu pessoas de diferentes idades e proporcionou um grande aprendizado aos visitantes. O contato com grandes profissionais e algumas dicas essenciais para o sucesso foram proporcionados aos participantes.

Foram destaques as palestras com personalidades, como: Nolan Bushnell, o criador do lendário Atari, Caito Maia, fundador da Chilli Beans, Lorrana Scarpioni, CEO e cofounder da Bliive, maior rede global de troca de tempo, Luiz Gabriel Tiago, o Sr. Gentileza, indicado ao prêmio Nobel da Paz esse ano, Marcos Palhares, único astronauta brasileiro participante da empresa pioneira em turismo espacial Virgin Galactic, os Irmãos Piologo, Maurício Cid, do  blog Não Salvo, o humorista Rodrigo Fernandes do blog Jacaré Banguela entre outros. O público também teve acesso a hackathons e diferentes workshops.


Abaixo os principais números da CPMG2

- Total de campuseiros: 5000

- Campuseiros acampados: 1.200
- Local de origem dos Campuseiros: 45% de Belo Horizonte, 45% do interior do Estado de MG e 10% de outros Estados
  

- Atividades:
- 250 horas de conteúdos
- Mais de 300 palestrantes
- 4 palcos: Feel the Future; Criatividade e Entretenimento; Ciência e Inovação e Empreendedorismo.

- Workshops: Coders. Fazedores, Ciência & Inovação; Criatividade & Entretenimento


FINIT - Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia


 Adolescentes e o Empreendedorismo

O estande do programa Meu Primeiro Negócio, uma iniciativa da SEDECTES, propôs uma experiência prática em economia e negócios  por meio da criação e operacionalização de empresas estudantis. Os jovens participaram de todo o processo do programa, com duração média de 12 semanas e os resultados das criações de cada miniempresa foram levados para exposição na feira. Cidades como Belo Horizonte, Ibirité, Mateus Leme, Nova Lima e Pará de Minas são algumas das que fizeram parte desse projeto.
Diariamente, uma média de oitenta alunos passou pelos estandes, revezando nos períodos da manhã, tarde e noite. Dentre os destaques está a Uai Future, que ofereceu aos seus clientes um suporte tripé para celulares e foi um sucesso de vendas. Os alunos do projeto conseguiram comercializar todo o seu estoque e tiveram um lucro de aproximadamente R$ 500. 
Outros artefatos também chamaram a atenção do público. Uma luminária em PVC e um suporte de pescoço dos motociclistas para evitar acidentes com linhas de cerol são alguns exemplos de projetos que mostraram a criatividade dos alunos e capacidade de inovação, além da preocupação com a questão da sustentabilidade. Em seu segundo dia na feira, a CelsCreative conseguiu vender 22 tapa-olhos – destinados a pessoas com dificuldade de dormir em ambientes com alta luminosidade, que contam com um design funcional e preço acessível de R$ 13, sendo um dos estandes mais movimentados no Meu Primeiro Negócio.
Para a estudante Vera Lucia Fernandes, da Uaimobile, que ofereceu um suporte para carregar objetos com segurança em bicicletas, a oportunidade do programa é super importante. “Muitas vezes os alunos têm várias ideias, mas não conseguem executá-las por falta de apoio e espaço para colocar tudo em prática”, pontua. 
Quem também falou sobre a importância do programa foi Catarina Lutero Mendes, diretora da Junior Achievement, associação educativa e parceira do Meu Primeiro Negócio. “Essa  primeira rodada do projeto foi um sucesso. Nunca vimos um movimento de tanto impacto em nosso estado e com a participação das turmas do MPN na FINIT comprovamos o poder de transformação dessa iniciativa. Os jovens agora falam de negócios, ponto de equilíbrio, estratégias de vendas, além de terem a oportunidade de comercializar seus produtos”.
 “Como Secretário de Estado, em nome do governador, conduzindo todas as políticas de inovação e empreendedorismo, me emociono muito com o projeto Meu Primeiro Negócio. É um programa feito por essa meninada do Ensino Médio da Rede Pública Estadual que tem a oportunidade agora de se tornarem empreendedores e de se apaixonarem novamente pelo ensino e conhecimento. De cada cinco jovens que passam pelo programa, um monta uma empresa em até dois anos. Quer dizer, um vira empresário em dois anos. Isso é sensacional e por isso que vamos continuar apoiando, apostando e fazendo desse modelo, um projeto vitorioso no Estado de Minas Gerais,” pontuou Miguel Corrêa, Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.
Eventos assim são de fato uma grande oportunidade de expansão dos conhecimentos com a troca de experiência e o acesso às novas tecnologias. O Revista de Cultura esteve por lá e traz algumas imagens exclusivas para vocês...
A blogueira Cris Guerra falou um pouco de sua experiência

Silvana Marques da Startups and Entrepreneurship Ecosystem
Development - SEED - conversando com a plateia

Este repórter com o humorista Rodrigo Fernandes nos
corredores da Campus Party

Mestre Yoda, uma das esculturas expostas na Campus Party

Quem também marcou
presença entre os estudantes
foi o boneco do Homem de Ferro
O público certamente já aguarda ansioso pelas novidades do próximo ano...

Nenhum comentário:

Postar um comentário