quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Prefeitura de Belo Horizonte realiza Festival Literário Internacional de Belo Horizonte FLI- BH com mais de 200 atrações

Evento agrada crianças e adultos na capital mineira
Foto: Netum Lima
O Centro de Referência da Juventude recebe a partir de amanhã o FLI-BH e a Primavera Literária, que oferecem atividades gratuitas de valorização da literatura e fomento à leitura

A Prefeitura Municipal de Belo Horizonte realiza, por meio da Fundação Municipal de Cultura, a segunda edição do Festival Literário Internacional de Belo Horizonte – FLI-BH com uma programação diversificada de atividades gratuitas de valorização da literatura e fomento à leitura. 

Serão mais de 200 atrações, entre elas, mesas de debates, oficinas, saraus, shows, narrações de histórias, exposições, feira de escritores, ilustradores e editoras independentes, mostra de cinema e literatura, bibliotecas para bebês, intervenções urbanas e sessões de autógrafos. O evento começa nesta quinta-feira, dia 14 e vai até domingo, dia 17 de setembro, no Centro de Referência da Juventude. Ele acontece em parceria com a terceira edição da Primavera Literária, da Liga Brasileira de Editoras Independentes (LIBRE), que reúne 49 editoras independentes em uma feira literária. O evento conta ainda com a parceria cultural do Sesc em Minas Gerais e do BDMG Cultural. Toda a programação é gratuita e encontra-se disponível no site www.flibh.com.br

Para o secretário da municipal de cultura, Juca Ferreira, o festival já foi incorporado ao calendário da cidade. “O FLI-BH levanta a questão da literatura, da valorização da leitura e da leitura literária, que são aspectos importantes para o desenvolvimento desta arte em Minas, que, em especial na cidade de Belo Horizonte, sempre brilhou. Esse ano, a curadoria apontou a necessidade de valorizar vozes e recuperar esta multiplicidade de produções literárias, para que dialoguem e circulem num mesmo espaço, sendo valorizadas da mesma forma”, ressaltou Juca.

Com o tema Vozes de Todos os Cantos, o FLI-BH 2017 propõe trazer à cena a diversidade que a literatura expressa, reunindo grupos que movimentam a cena literária na cidade e em diferentes partes do mundo. A ideia é romper com as divisões entre centro e periferia, entre guetos, grupos e classes sociais, entre o tradicional e o novo, e apossar da força que vem de diferentes territórios, com a variedade de culturas, de gêneros, de opções de expressão. Para isso, irá reunir mais de 150 convidados locais, nacionais e internacionais, somando as vozes das ruas, dos saraus, da academia e do público leitor. Deste número, 60% são mulheres, o que reafirma a proposta de amplificar vozes que foram marginalizadas ao longo da história. A segunda edição do festival também homenageia a escritora mineira Laís Corrêa de Araújo, personalidade influente no meio literário, que se configura como uma grande intelectual brasileira, pesquisadora, ficcionista, tradutora e ensaísta.

Em seu primeiro dia, o FLI-BH 2017 recebe 2.400 estudantes da rede estadual de ensino, com faixa etária de 9 a 14 anos que participarão das atividades do dia, incluindo as narrações de histórias, saraus e a Primavera Literária. Nela, cada aluno terá direito a escolher um livro da feira que levará para casa.

Um dos destaques é o 11º Seminário BEAGALÊ: ler, brincar e aprender na primeira infância, que irá contar com as mesas de debate com os seguintes temas: As narrativas da infância brasileiraUma escola para a infância e Os convites da literatura para a infância. O seminário integra o projeto Ler, brincar e aprender em família: um olhar para a primeira infância, que contempla a melhoria dos espaços e serviços para crianças de zero a seis anos e suas famílias nas bibliotecas públicas municipais e em outros equipamentos voltados para o público infantil, além de realizar atividades de formação no tema para profissionais da área.

A quinta-feira ainda reserva a mesa Ficção e ensaio: as esquinas da criação, com os escritores Luis Alberto Brandão, Marcílio França Castro, Maria Carolina Fenati, e mediação de João Pombo Barile. O Sesc Roda de Conversa irá tratar o tema Música e Juventude Periférica na cidade de Belo Horizonte. A noite chega o momento da Cerimônia de Abertura do evento, seguida da Conferência de Abertura com o tema Todas as Vozes contará com a presença da escritora Ana Maria Gonçalves, um dos grandes destaques da literatura negra do país, com mediação de José Eduardo Gonçalves.

A programação contará com grupos que movimentam a literatura em Belo Horizontaste e Região Metropolitana, trazendo as vozes da juventude e da periferia por meio dos saraus. Entre as atividades serão oferecidas uma mini oficina sobre como funciona um sarau, ministrada por Vito Julião, do Circuito Metropolitano de Saraus e Slam, além de edições especial do sarau A quebra da maldição desde seu nascimento, com Marta Neves e Academia Transliterária. O dia também marcará o início das oficinas do festival que totalizaram 380 vagas gratuitas com atividades voltadas para escritores, bibliotecários, professores, leitores e ilustradores.

Primavera Literária

Apostando na diversidade, uma das maiores e mais bem-sucedidas iniciativas em favor do livro e da leitura do país, a Primavera Literária reúne 49 editoras independentes em sua terceira edição em Belo Horizonte. O principal objetivo da feira é dar acesso ao leitor a publicações diversificadas e o fortalecimento das empresas editoriais de pequeno e médio portes, muitas vezes não encontradas nas livrarias. Os livros serão vendidos na feira literária com descontos que variam de 10% a 50%. A feira acontece de 8h às 20h, na quinta e sexta-feira, e de 9h às 20h, no sábado e domingo.

O evento é uma ação de fomento à diversidade e parte do princípio de que o livro, como bem cultural, faz parte de uma economia específica e não deve ser submetido exclusivamente às leis do mercado. A Primavera Literária é realizada pela LIBRE - Liga Brasileira de Editoras, uma rede de editoras independentes, que conta com 130 associados que trabalham cooperativamente pelo fortalecimento de seus negócios, do mercado editorial e da bibliodiversidade. 

“Não é fácil manter a continuidade de eventos literários em tempos tão difíceis, por isso, inclusive, temos muito prazer em repetir a parceira com o Festival Literário Internacional - FLI-BH, que acolheu nossa primeira edição belo-horizontina em 2015. Esta soma só nos fortalece” destaca a Juliana Flores, diretora da LIBRE, Liga Brasileira das Editoras em Minas Gerais, e coordenadora da Primavera Literária de Belo Horizonte.

 Programação FLIBH e Primavera Literária

14 DE SETEMBRO, QUINTA-FEIRA
11º SEMINÁRIO BEAGALÊ: LER, BRINCAR E APRENDERNA PRIMEIRA INFÂNCIA
9h - As narrativas da infância brasileira

Cristiane Tavares (SP)
Eugênio Tadeu (BH)
Mariana Rosa (BH)
Mediadora: Pâmela Machado (BH)
14h -  Uma escola para a infância
Adriana Di Mambro (BH)
Levindo Diniz Carvalho (BH)
Lilia Virgínia Martins Santos (BH)
Mediadora: Vera Lúcia Vieira (BH)
16h30  - Os convites da literatura para a infância
Mônica Correia Baptista (BH)
Luiz Percival Leme Britto (Santarém – PA)
Marisa Lajolo (SP)
Mediadora: Cleide Fernandes (BH)

Narração de Histórias: CONTOS DE LÁ NOS CANTOS DE CÁ, com Aline Cântia e Chicó do Céu
Palco Guaicurus
8h45
9h30
10h20

Narração de Histórias: REVOADA DE HISTÓRIAS, com Maria Célia Nunes Borges de Lima e Grupo Prosa Mineira (BH)
Auditório
8h45
9h30
10h20

Narração de Histórias: COMADRE MORTE E COMPADRE CAPETA, com Rodrigo Teixeira e Samuel Medina (BH)
Auditório
13h45
14h30
15h15

FAZER SARAU, com Vito Julião (BH)
Palco Guaicurus
13h45
14h30
15h15

17h Sarau A QUEBRA DA MALDIÇÃO DESDE SEU NASCIMENTO, com Marta Neves e Academia Transliterária
Palco Guaicurus

17h FICÇÃO E ENSAIO: AS ESQUINAS DA CRIAÇÃO
Luis Alberto Brandão (BH)
Marcílio França Castro (BH)
Maria Carolina Fenati (BH)
Mediador: João Pombo Barile (BH)

18h30 RODA DE CONVERSA SESC: MÚSICA E JUVENTUDE PERIFÉRICA NA CIDADE DE BELO HORIZONTE
Guto Borges (BH)
Mediadora: Amanda Moreira (BH)

19h CERIMÔNIA DE ABERTURA


19h Conferência TODAS AS VOZES
Ana Maria Gonçalves (SP)
Mediador: José Eduardo Gonçalves (BH)

Oficinas
MPB CRIAÇÃO DRAMATÚRGICA, com Marina Viana (BH)
14 de setembro, quinta-feira, de 10 às 13h
COMO COMEÇAR UM SARAU?, com Camila Félix (BH)
14 de setembro, quinta-feira, de 14 às 17h
Ateliê de Criação Literária ESCREVENDO O FUTURO, com Luiz Bras (Cobra Norato – Terra Brasilis)
14 e 15 de setembro, quinta e sexta-feira, de 10 às 13h
ESCRITA EXPERIMENTAL DA LITERATURA BRASILEIRA, com Isadora Krieger (SP)
14 e 15 de setembro, quinta e sexta-feira, de 14 às 18h
CARA OU COROA: A CRIAÇÃO DE PERSONAGENS , com Rosinha (Olinda – PE)
14 e 15 de setembro, quinta e sexta-feira, de 14 às 17h
  
2ª Festival Literário Internacional - FLIBH e 3ª Primavera Literária -
De 14 a 17 de setembro
Centro de Referência da Juventude – Praça da Estação, Centro, Belo Horizonte - MG
Toda programação é gratuita

Nenhum comentário:

Postar um comentário