quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Entrevista: Banda Vera Loca

Banda conquista fãs em partes diferentes do Brasil
Foto: Divulgação
Por: Ricardo Bello

Sucesso no Sul do país, a banda Vera Loca tem ganhado espaço em várias partes do país.
Conversamos com exclusividade com Fabrício Beck (vocalista e guitarrista) e com Diego Dias (tecladista), que nos falam um pouco sobre o dia-a-dia, shows e muito mais...confira:

Revista de Cultura - Certamente essa pergunta é uma das que a banda mais ouviu em entrevista, mas: de onde surgiu o nome Vera Loca?

 Fabrício Beck -   O nome Vera Loca surgiu na necessidade de arrumarmos um nome rápido, pois o primeiro single já estava indo para as rádios… Então lembramos de homenagear a vizinha do apartamento de baixo que vivia fazendo escândalos na janela, não era muito amistosa. Perguntamos ao porteiro do prédio o nome da dita cuja e ele nos disse: "Vera" aí alguém comentou:esta aí o nome...Vera Loca! Acabou ficando.       

Revista de Cultura - Vocês lançaram um DVD ao vivo, o blog até noticiou a sessão de autógrafos. Como foi essa experiência de registrar o show? Qual música de vocês nunca pode faltar no repertório?

Diego Dias  - O DVD é a realização de um sonho. Achamos que foi feito na hora certa, em um momento que estávamos preparados pra isso e também com um grande público acompanhando a banda. Quem olhar o DVD certamente vai notar que todas as músicas são cantadas como se fossem "aquela" música que não pode faltar nos shows. Mas nos shows que costumamos fazer no interior do estado não há como negar que o momento alto do show é a música "Borracho Y Loco”. Clique aqui para assistir o clipe

Revista de Cultura - O que vocês faziam antes de se tornarem músicos? Há outros artistas nas famílias do grupo?

 Fabrício Beck - Músicos todos já eram, mas a maioria estudava, fazia faculdade, até que chegou o dia de largar tudo e correr em busca deste sonho. Então nos mudamos do interior do RS para Porto Alegre. Eu sou filho de uma professora de Piano, e o Diego Dias  filho de um acordeonista, morávamos na infância em Tupanciretã, onde começamos a parceria musical com 8 anos de idade.
  
Revista de Cultura - Vocês tem algum ídolo na música? 

 Diego Dias -  Temos muitos ídolos na música. Acredito que ter referências é importante para quem está nesse meio. Temos dentro da banda desde quem gosta de Tom Jobim, até quem gosta de bandas de metal, como Pantera e são essas diferenças que fazem a Vera Loca. Além é claro de referências que como The Beatles, Rolling Stones, Barão Vermelho, Cazuza. Também admiramos muito o rock argentino, como Charly Garcia, Fito Paez, Andres Calamaro.

Revista de Cultura - O que gostam de fazer nas horas vagas?

 Fabrício Beck -  Eu gosto de ver futebol, encontrar os amigos para um bom churrasco e cerveja, jogar tênis, estar com a família.

  Diego Dias -  Respiramos música até nas horas vagas, mas estar com a família e amigos é o que nos dá força para continuar nessa batalha. 

Revista de Cultura -Vocês viajam o Brasil inteiro com shows...tem alguma cidade em que ainda não se apresentaram e gostariam muito?

 Fabrício Beck - Gostaria muito de tocar em Salvador, viajar pelo Nordeste. Recebemos muitos e-mails e mensagens de lá pedindo por shows da banda. Acredito que esse DVD será um trampolim para que isto aconteça.

  Diego Dias -  Viajamos por muitas cidades, principalmente no sul do Brasil, mas ainda temos muito a conquistar. Temos recebido muitos pedidos de pessoas que estão descobrindo a Vera Loca, vindos de todos os cantos do Brasil. Não temos uma cidade em especial que queremos estar, temos um carinho especial por todas as pessoas que admiram nosso trabalho. 

Revista de Cultura - Já se apresentaram em Belo Horizonte alguma vez? Conhecem Minas Gerais?

 Fabrício Beck - Não conhecemos ainda, e queremos muito tocar em Minas, pois também recebemos sempre muitas mensagens  de um bom público que nos conheceu pela web, e acompanha a banda há um bom tempo. 

Diego Dias -  Ainda não estivemos em Minas Gerais. Mas é um estado que tem muita influência na nossa música. Temos grande admiração pelas bandas deste estado. Em especial citaríamos o Clube da Esquina. E também bandas consagradas da nossa geração que nos espelhamos muito, como Skank e Jota Quest. 

Revista de Cultura - Mandem uma mensagem para os nossos leitores!

Fabrício Beck - Queremos ir para estrada, e mostrar ao país nosso trabalho, nossa música. Um grande abraço a todos.

 Diego Dias -  Gostaríamos de agradecer o espaço da Revista Cultura e dizer para quem ainda não conhece a Vera Loca, que destine alguns minutos do seu tempo a nossa música.

Assista Aqui o clipe da música Graffiti

Nenhum comentário:

Postar um comentário