segunda-feira, 4 de junho de 2018

4ª Edição do Festival BB Seguros de Blues e Jazz

Stanley é uma das atrações do evento que acontece em BH
Foto: Carol Prates
Evento que reúne importantes artistas de blues e jazz atrai adultos e inclui ações para crianças

A quarta edição do Festival BB Seguros de Blues e Jazz acontecerá em Belo Horizonte no dia 10 de junho, das 11h às 19h, na Praça JK.

A quarta edição do Festival BB Seguros, que até 2017 era BB Seguridade, vem cercada de grandes expectativas, especialmente se levarmos em conta os ótimos números contabilizados em 2017. Os shows atraíram ao todo 103 mil pessoas: 22 mil pessoas em Curitiba, 12 mil em Belo Horizonte, 17 mil pessoas em São Paulo; 18 mil em Brasília; 20 mil em Recife e 14 mil em Porto Alegre.

O evento foi criado com um conceito simples: um dia para curtir com a família e os amigos. Para que isso se concretize, os shows são sempre realizados em locais ao ar livre, com bons espaços para o convívio social, loung com tomadas para carregar celular, no melhor espírito “música no parque”.

Desde 2015, em sua edição inaugural, o Festival BB Seguros de Blues e Jazz apresentou grandes nomes, como Stanley Jordan, Hermeto Pascoal, Nuno Mindelis, que se apresentarão este ano em praças onde não haviam se articipado, Louis Walker, Wallace Roney Quintet, Blues Etílicos, Hamilton de Holanda, Maria Gadú, Steve Guyger, Marco Lobo Quinteto, David Liebman, Toninho Horta, entre outros, com ótima repercussão.

O projeto é realizado via Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, com patrocínio da BB Seguros e realização da Marolo Produções, Ministério da Cultura e Governo Federal, Ordem e Progresso. 

Programação e horários dos shows:

Staley Jordan e Dudu Lima Trio, Hermeto Pascoal, Pepeu Gomes, Nuno Mindelis, O Bando, BB Seguros Jazz Band’s e As Ablusadas

11h00 BB Seguros Jazz Band

12h00 As Ablusadas

13h10 O Bando

14h10 Nuno Mindelis

15h15 Pepeu Gomes

16h20 Hermeto Pascoal

17h40 Stanley Jordan e Dudu Lima Trio

Fora as atrações artísticas, teremos atividades especialmente programadas para as crianças.

- Oficina de desenho e colagem 

- Oficina de malabares 

- Pintura artística facial

- Escultura de balão

As atividades infantis começam às 11h e vão até às 16h.

São gratuitas e por ordem de chegada.

 Saiba mais sobre os artistas escalados:

Stanley Jordan

Músico americano conhecido por sua incrível técnica de tocar guitarra mostra repertório com composições próprias e covers personalizados.

Ao lançar em 1985 o álbum “Magic Touch”, o guitarrista e compositor americano Stanley Jordan não só reativou o histórico selo de jazz Blue Note como também sacudiu o mundo do jazz, graças a sua peculiar técnica de tocar seu instrumento musical. Ele volta ao Brasil em outubro, e toca em São Paulo no Bourbon Street.

Valendo-se das duas mãos no braço do instrumento, Jordan às vezes põe em ação até nove dedos de forma simultânea para “martelar” as notas, gerando assim sons personalizados que transcendem as limitações que alguns tentam criar para a música. Um toque mágico mesmo!

Nascido em Chicago em 31 de julho de 1959, Stanley Jordan começou a estudar piano aos 6 anos de idade, passando para a guitarra aos 11. Após participar de bandas de rock e soul, descobriu o jazz. Ele formou-se em teoria e composição musical na universidade de Princeton, e ganhou um prêmio no Reno Nevada Jazz Festival em 1976.

Incluindo composições próprias e releituras de clássicos de Jimi Hendrix (“Angel”), Beatles (“Eleanor Ribgy”), Miles Davis (“Freddie Freeloader”), Thelonius Monk (“Round Midnight”) e Rod Temperton (“The Lady In My Life”, sucesso na voz de Michael Jackson), “The Magic Touch” impulsionou o nome do músico pelo mundo afora.

Sua participação no filme “Blind Date” (Encontro às Escuras, 1987), estrelado por Bruce Willis e Kim Basinger, tornou-o ainda mais popular. A partir daí, ele tocou em mais de 60 países, integrou a programação de festivais como o de Montreux, na Suíça, e se tornou um dos músicos de jazz mais requisitados.

Mais: gravou com artistas como Stanley Clarke, Kenny Rogers, Rebbie Jackson, Dionne Warwick, Novecento, Will Calhoun e Charnett Mofett, e participou de shows de bandas de rock como Dave Matthews Band, The String Cheese Incident, Moe e do músico Phil Lesh (da banda Grateful Dead).

Dudu Lima Trio

Dudu Lima (contrabaixista, compositor e arranjador), é um virtuose instrumentista mineiro e destaque da música instrumental brasileira contemporânea. Seu grupo, o Dudu Lima Trio, um dos mais respeitados  instrumentais em atividade no país, é formado por Dudu Lima (contrabaixo, arranjos e direção musical), Ricardo Itaborahy (piano, teclados e vocais) e Leandro Scio (bateria e percussão). Sua sonoridade inovadora tem encantado as plateias por onde passa de norte a sul do país e acaba de gravar nas montanhas de Ibitipoca em Minas Gerais, seu novo trabalho, o DVD "Dudu Lima Trio - Som de Minas ao vivo". 

Dudu Lima Trio  e Stanley Jordan apresentam em Curitiba dia 26/05  um show exclusivo no Brasil para o Festival BB Seguros de Blues e Jazz 2018. 

Após participar do antológico álbum "Milton Nascimento e Dudu Lima Trio - Tamarear", lançado em 2015 pela Som Livre,  Stanley Jordan ao vivo no palco com o  Dudu Lima Trio em Curitiba, presta uma homenagem a música mineira, interpretando "Clube da Esquina 2" (Milton Nascimento/Lô Borges) além da autoral "Regina" (Dudu Lima), gravada ao vivo com Stanley Jordan no álbum "Dudu Lima Trio ao vivo no Cine Theatro Central", lançado em CD, DVD e VINIL em 2012. 

Em suas várias turnês pelo mundo, Stanley conheceu no Brasil Dudu Lima, sobre quem declarou: “Ele está entre os melhores contrabaixistas do mundo. Tenho certeza que vai ter admiradores por toda a vida. E não apenas no Brasil, mas pessoas do mundo inteiro vão querer sua música sem sombra de dúvidas.”  

Por onde passa, Dudu Lima  tem recebido críticas arrebatadoras e elogios em declarações a imprensa de grandes nomes da música brasileira e internacional como:  

Milton Nascimento: “Quase caí duro quando o vi tocando contrabaixo”.  

Leonardo Alcântara – Crítico musical / JazzMan

“Dudu Lima é um dos nomes mais importantes da atual cena instrumental brasileira. Minas Gerais, que sempre revelou personalidades ilustres, como Santos Dumont, Carlos Drummond de Andrade e Pelé, que encantaram o mundo exibindo criatividade e genialidade, hoje pode se orgulhar de Dudu Lima, um mineiro de “mão cheia”, que faz da sua arte, sua história. Ou seria o contrário?” 

Erasmo de Roterdam – Crítico da MPBJazz 

 “Dudu Lima, baixista de primeira, quando abraça o baixo acústico percebe-se à distância que se trata de uma relação amorosa. Em todas as vezes que o vi, percebi um instrumentista possuído pela música; melhor dizendo, um músico que mostra, em cena, todo o romance que existe entre ele e a música.

Amor sem pudores e correspondido” 

Dudu Lima tem uma  discografia composta por 10 CDs, 6 DVDs,  além de uma edição em Vinil LP exclusiva para colecionadores, e turnês pelo país e exterior, com as participações especiais de grandes nomes  da música brasileira e internacional, como, entre outros : Milton Nascimento, João Bosco, Wagner Tiso, Toninho Horta, Jean Pierre Zanella (Canadá) e Stanley Jordan (USA). 

Hermeto Pascoal

Conhecido como "o bruxo" ou "o mago", o alagoano Hermeto Pascoal é considerado por boa parte dos músicos como um dos maiores gênios em atividade na música mundial. Em 2018, completa 82 anos e continua a dançar e saltar no palco como um menino. Poli-instrumentista, é famoso por sua capacidade de extrair música boa de qualquer coisa, desde chaleiras e brinquedos de plástico até a fala das pessoas. Junte-se aí teclado, piano, flauta-baixo, escaleta, sanfona 8 baixos, berrante e uma infinidade de instrumentos que toca ao lado de seu lendário grupo, formação que mantém desde os anos 1970. Ao longo de sua carreira, já lançou mais de 35 discos e participou de incontáveis gravações. 

O alagoano de Lagoa da Canoa salta e dança no palco como se fosse um menino multi-instrumentista.  Ao longo de sua carreira, já lançou mais de 35 discos e participou de incontáveis gravações. 

Compositor compulsivo,compõe sem parar. Nos anos 90, para o projeto “Calendário do Som”, publicou uma música por dia que foram reunidas em um livro de 414 páginas, lançado em 1999. Em 2007, Hermeto disponibilizou integralmente a sua obra para gravação, dizendo “aproveitem bastante” aos músicos de todo o mundo. 

Reconhecido e adorado mundialmente por seu papel na história da música brasileira. Como instrumentista, arranjador, improvisador e compositor, Hermeto criou conceitos como Música Universal, Cifragem Universal, Música da Aura, Música dos Ferros e Método do Corpo Presente. Com carreira que se iniciou em 1950, em Recife, no início dos anos 70 já ganhava fama Internacional ao participar do disco “Live--‐Evil” de Miles Davis, 

Na ocasião, Miles disse que Hermeto era “o músico mais impressionante do mundo”. Hermeto formou importantes grupos, entre eles o Quarteto Novo (1967) e o Brazilian Octopus (1969), além de ser reconhecido fora do país graças às apresentações e participações em grandes festivais, como o de Montreux (Suíça), em 1979, quando  foi editado o álbum duplo Hermeto Pascoal Ao Vivo. “O bruxo" ou “O mago”, como o chamam, é considerado por boa parte dos músicos um dos maiores gênios em atividade.

Em suas apresentações, o público é agraciado com grandes sucessos de sua carreira, além de improvisos em diversos instrumentos e objetos inusitados, de maneira interativa com a plateia. 

Atualmente, o Grupo é formado por Itiberê Zwarg (baixo), Jota P. (saxes e flautas), Fabio Pascoal (percussão), André Marques (piano) e Ajurinã Zwarg (bateria), além, é claro, de Hermeto Pascoal, o “campeão”! 

Facebook


Instagram


Pepeu Gomes

Iniciou a carreira aos 14 anos, quando fugiu da casa dos pais em Salvador, na Bahia, para viver da música. Fez parte do movimento que revolucionou a música brasileira pós bossa nova, incluindo a guitarra elétrica na música brasileira, com o grupo Novos Baianos. Pepeu já foi considerado pela revista americana Guitar World  como um dos dez melhores guitarristas do mundo na categoria "world music".

No Festival BB Seguros Pepeu Gomes vai apresentar seu lado instrumental, trazendo ao palco o repertório do seu álbum Alto da Silveira passando também pelo universo do blues. Em sua carreira solo explora todo o seu potencial como instrumentista. Este trabalho torna explícitas suas influências, que passam do samba ao rock, do choro aos ritmos latinos e de muitos outros timbres e harmonias.

Nuno Mindelis 

Muitas novidades enriquecem a carreira do consagrado guitarrista, em nova e vibrante fase.

Nuno Mindelis, o guitarrista luso-brasileiro, nascido em Angola, mostra o seu blues consagrado, desta vez com pitadas da música do país de origem e do qual saiu exilado aos 17 anos. Uma nova fase permeará o seu próximo trabalho, atualmente em gestação e este show será uma oportunidade para conhecer um pouquinho do que virá por aí.  Nuno é um dos mais conceituados guitarristas de blues do Brasil, reconhecido e respeitado internacionalmente.

Recém chegado de concorridos shows em Austin/Texas e em Luanda/Angola, onde se apresentou no Eastside King´s Festival e Jazzing Festival respectivamente. Nuno continua contando com o apoio especial da sua nova banda formada por Dhieego Andrade na bateria, Marcos Klis no baixo e Alex Bessa nos teclados.

Temas de seus álbuns Texas Bound e Blues On The Outside, recordistas em charts de vendas na Europa nos anos 90 ao lado de expoentes como BB King e RobertCray, releituras e visitas à outras sonoridades e novidades como  cantar, pela primeira vez, no dialeto Kimbundu (língua da região de Luanda) estão no repertório intercalando com o vocabulário da sua guitarra premiada.

“Eu devo cantar duas músicas em Kimbundu. Nunca fiz isso ao vivo. Faço desde criança, mas entre amigos. Agora, quero transformar em projeto mais permanente. O blues nasceu na África e eu também. (-: ! Vou colocar no ar um crowdfunding para lançar um EP + video dessa nova fase. E pretendo apresentar isso fora do Brasil. Angola tem dezenas de línguas (onde nasci é ‘ibinda’, onde cresci (Huambo) é ‘ombundu’, etc. Do kimbundo há palavras usadas comumente no Brasil (e Portugal) como Caçula (Kassula), ‘Caçoar’ (Kassuada = Zombaria) etc etc”.

Vale conferir! 

Site oficial: www.nunomindelis.com


 O Bando

Minas Gerais é berço de grandes talentos musicais, é o coração do Clube da Esquina. Mas, entre as montanhas de Minas também pulsam fortes estilos como o blues e o rock and roll. O grupo mineiro O Bando apresenta o melhor do Blues, mesclando grandes sucessos a um repertório próprio.  Os mineiros já se apresentaram ao lado de nomes como Os Paralamas do Sucesso no Circuito Brasil Musical, em João Pessoa (PB), entre outros. O Bando tradicionalmente faz a abertura do Festival Música do Mundo, que está na 6ª edição.

O grupo, conterrâneo de Milton Nascimento, viajou pelo Brasil ao lado do ícone da MPB na turnê do disco “...E a Gente Sonhando”, entre outros projetos. Atualmente, os integrantes de O Bando também desenvolvem projetos paralelos, como o Ummagumma – The Brazilian Pink Floyd (principal cover do Pink Floyd do Brasil), idealizado e liderado pelo vocalista e guitarrista Bruno Morais.

Entre as músicas do seu set list, teremos: “Jessica” (The Allman Brothers Band), “Before you accuse me” ( Bo Diddley) e “Paraíso de Pedra” (Dentinho).

O Bando é formado por Felipe Duarte – guitarra e vocal, Bruno Morais – guitarra e vocal, Alessandro Brito – bateria, Dayvid Castro – contrabaixo, Mazinho – teclados.

BB Seguros Jazz Band’s

Formada especialmente para o projeto, traz o estilo das tradicionais street jazz bands para o Festival, com os músicos circulando entre o público. 

Entre as músicas do seu set list, estão incluídas  “Ice cream” (H. Johnson, B. Moll, R.King), “Georgia on my mind” (Ray Charles) e “I' ve found a new baby” (Ethel Waters).

 Alexssandro Rodrigues da Silva – Tuba, Flávio Rodrigues Nunes Junior – Banjo, Eloy Porto Neto – Trombone, Dalmo Di Napoli Guzela – Washboard, Washington Feliciano de Barros – Trompete e Augusto Cesar da Silva Vechini – Sax.

Ablusadas – Mulheres do Blues

Quinteto feminino que se reuniu no primeiro semestre de 2017 para formar a primeira banda de blues formada só por mulheres em Belo Horizonte. 

O repertório traz composições autorais e releituras de clássicos do blues, do jazz e do rockabilly, fazendo um passeio desde a raiz do gênero até produções mais contemporâneas. O grupo rende homenagens às grandes divas Etta James, Peggy Lee, Wynona Carr, Ella Fitzgerald, Nina Simone e Imelda May, sem deixar de lembrar de nomes do peso de Ray Charles e Screamin’ Jay Hawkins, entre outros grandes nomes do estilo. 

O surgimento da Ablusadas pode contribuir para a presença feminina no blues. A banda incentiva e estimula a união de mulheres artistas em seus shows. Nas suas apresentações sempre acontecem participações especiais de outras mulheres com instrumentos que já foram muito reverenciados no movimento, como trompete e sax, além de danças e performances de blues dance, swing jazz e circenses, tornando seu seus shows uma verdadeira celebração feminina do blues. 

A banda é formada por Roberta Magalhães – vocal, Mel Martins-guitarra, Débora Coimbra - baixo e backing vocal, Brenda Marques – bateria, Milena Zannini –teclado. 

As Ablusadas participaram de grandes eventos, teatros, casas de shows, jam sessions.

Sobre a BB Seguros

A BB Seguros é a marca que representa os negócios de seguros, previdência, capitalização e planos odontológicos do Banco do Brasil. Em 2013 abriu seu capital em bolsa (BBSE3), realizando o maior IPO do Brasil desde 2009 e o maior no mundo do ano de 2013. A BB Seguros é líder de mercado em todos os segmentos nos quais atua.

Sobre a Marolo Produções

A Marolo Produções nasceu do sonho de levar cultura para a pequena cidade de Três Pontas, ao sul de Minas, e realizou em 2009 seu primeiro projeto o Festival Música do Mundo, hoje na 7ª edição. Desde então, a Marolo leva cultura para todo o país, sem nunca perder as origens. Mantendo o escritório em Três Pontas e a sede em São Paulo, realizou eventos culturais nas 5 regiões brasileiras. 

4ª. Edição do Festival BB Seguros de Blues e Jazz

Dias: 26/05 – Curitiba, 10/06 - Belo Horizonte, 28/07- São Paulo, 04/08- Brasília, 17/11 – Recife, 24/11 – Porto Alegre.


Local: Praça JK

Endereço: Av. dos Bandeirantes, 240

Dia: 10 de junho

Horário: das 11h às 19h

Classificação Indicativa: livre

Gratuito

Nenhum comentário:

Postar um comentário