quarta-feira, 12 de abril de 2017

ARS Nova-coral da UFMG Faz Única Apresentação no Inimá de Paula

Concerto inédito da temporada 2017 promete emocionar
Foto: João Alves
O Museu Inimá de Paula vai receber, no dia 19 de abril, às 19h30, a apresentação de um concerto inédito da temporada 2017 do Ars Nova–Coral da UFMG. A temporada 2017 do coral chega repleta de novidades, entre elas uma obra inédita no repertório e inédita também no Brasil: Passio Domini Nostri Jesu Christi Secundum Joannem, do compositor estoniano Arvo Pärt, um dos mais celebrados compositores da atualidade. 

Outra boa nova  é que, para este primeiro concerto, o Ars Nova está sob nova direção artística. Com a saída da maestrina Iara Fricke Matte para realizar um pós doutoramento nos Estados Unidos, assume a direção o maestro Lincoln Andrade. A apresentação no Inimá será gratuita, sujeita a lotação da casa.

Passio Domini Nostri Jesu Christi Secundum Joannem, de Arvo Pärt

Passio é o exemplo por excelência do estilo tintinabuli de Pärt, estilo de composição criado e desenvolvido pelo compositor e cujos princípios funcionam em grande escala para transmitir um longo texto em prosa de significado espiritual muito especial. O compositor explica: "Eu trabalho com poucos elementos - somente uma, ou duas vozes. Construo a partir de um material primitivo - com o acorde perfeito, com uma tonalidade específica. As três notas de um acorde perfeito são como sinos. Por isso eu o chamei tintinnabulação".
 
Nesta obra de Arvo Pärt, o evangelista é representado por um quarteto duplo de quatro cantores, soprano, alto, tenor e baixo e quatro instrumentistas, oboé, violino, violoncelo e fagote, dispostos em variadas combinações ao longo da obra. Solistas de fato são Jesus e Pilatos. Jesus é representado por uma voz grave e plácida e Pilatos por um tenor com uma escrita diferenciada em toda obra. Ambos são acompanhados o tempo todo pelo órgão. Uma preocupação do Ars Nova nesta interpretação é mostrar ao público a riqueza de suas vozes individuais e por isso, os solistas são todos membros do Coral, exceto os instrumentistas. As palavras de Simão Pedro, do Sumo Pontífice e é claro, da turba são cantadas pelo coro, às vezes dobrados pelo órgão, às vezes a cappella.
 
Passio dura cerca de 70 minutos. É uma obra cujos poder e beleza têm sido amplamente atestados em apresentações em todo o mundo e o Ars Nova irá explorar a sonoridade e o espaçamento físico do salão de exposição do Museu Inimá de Paula para levar ao público a emoção de uma obra prima do repertório coral contemporâneo apresentada pela primeira vez no Brasil e em Belo Horizonte.
 
Arvo Pärt

Nasceu em Paide, Estônia, em 11 de Setembro de 1935. É um compositor que trabalha o estilo minimalista que emprega a técnica de tintinnabuli, do latim, 'pequenos sinos', além de repetições hipnóticas.
 
Em 1944, Arvo Pärt presencia a ocupação da Estônia pela União Soviética, ocupação que duraria 50 anos, deixando profundas impressões sobre ele. Durante mais de 40 anos Pärt convive com severas críticas dentro do regime soviético. Mas em 1980, depois de enfrentar problemas constantes com a censura, consegue finalmente emigrar com sua esposa e os dois filhos. Inicialmente vai para Viena, onde obtém a cidadania austríaca. No ano seguinte, parte para Berlim Ocidental. Por volta dos anos 2000, volta à Estônia e hoje vive em Talinn.
 
Sua evolução estilística é particularmente notável em 1976, com a composição de uma peça para piano que se tornou célebre, Für Alina, que marca uma ruptura com as suas primeiras obras e prepara o terreno para seu novo estilo, denominado por Pärt de "estilo tintinnabulum". Criador de uma música apurada, de inspiração profundamente religiosa, associada por alguns à música pós-moderna, Arvo Pärt atualmente aprofunda seu estilo tintinnabulum. Suas obras são executadas em todo o mundo e são objeto de mais de 80 gravações, além de serem muito usadas em trilhas sonoras de filmes e em espetáculos de dança.
 
Ars Nova – Coral da UFMG
 
Fundado em 1959, o Ars Nova é referência na área de canto coral no Brasil e no exterior. Sob a regência do maestro Carlos Alberto Pinto Fonseca – de 1962 a 2004 – o coro conquistou inúmeros prêmios e condecorações em importantes festivais nacionais e internacionais e realizou mais de 1400 apresentações no Brasil e em outros 17 países. Desde a sua retomada, em 2013, sob a regência da maestrina Iara Fricke Matte o Ars Nova realizou 91 concertos no Brasil e exterior, alcançando um público de mais de dezoito mil pessoas. Destacam-se, ainda, dois prêmios recebidos em 2016: o Troféu JK de Cultura e Desenvolvimento e a conquista do terceiro lugar, na categoria coro misto, no 34º Festival Internacional de Música de Cantonigròs, realizado em Vic, Catalunha, Espanha. O Ars Nova - Coral da UFMG tem como regente atual o maestro Lincoln Andrade.

Ars Nova – Coral da UFMG - 1º Concerto da Temporada 2017
Passio Domini Nostri Jesu Christi Secundum Joannem, de Arvo Pärt
Museu Inimá de Paula
R. da Bahia, 1201 - Centro, Belo Horizonte -  telefone: (31) 3213-4320
19 de abril de 2017, às 19h30 - entrada franca – chegar com antecedência mínima de 15 minutos antes do início do espetáculo.Mais informações pelo telefone (31) 3409-8316
 
Instrumentistas Convidados

Eliseu de Barros, violino
Alexandre de Barros, oboé
Lucas de Barros, violoncelo
Raquel Carneiro, fagote
Robério Molinari, órgão
 
Solistas

Mariana Piuzana, evangelista soprano
Sávio Alves, evangelista alto
Messias de Oliveira, evangelista tenor
Samuel Goetz, evangelista baixo
Júlio Chaves, Pilatos
Carlos Araújo, Jesus

Nenhum comentário:

Postar um comentário