quinta-feira, 13 de julho de 2017

Tianastácia Festeja 20 anos de Carreira com Disco Movido a Rock n’ roll



Banda lança nova turnê - Foto:Bianca Brito
Escorrega 1 Cai 5 é o décimo disco de estúdio do Tianastácia e aposta em riffs fortes de guitarra embalando canções românticas, dançantes e irreverentes. Show de lançamento acontece no dia 25 de julho, na Autêntica, em Belo Horizonte 

Ter uma banda não é nada fácil. Ter uma banda por 20 anos é algo cada vez mais raro. Ter uma banda por 20 anos que ainda esteja criando, compondo e tocando com toda experiência que a estrada e a vida proporcionam, então, dá para contar nos dedos, mas já reserve espaço para a Tianastácia, que está lançando Escorrega 1 Cai 5, seu décimo álbum de estúdio em 20 anos dedicados ao rock n’ roll. “No Brasil, são poucas as bandas que se mantém tanto tempo juntas. É um privilegio conseguir manter essa chama acesa”, diz o vocalista Podé. 

Para o lançamento de Escorrega 1 Cai 5 o Tianastácia realiza turnê por 15 cidades mineiras, além de São Paulo e Porto Alegre. Em Belo Horizonte, o show será no dia 25 de julho, terça-feira, às 22h, na Autêntica (Rua Alagoas, 1172, Savassi). 

Acebolado, o álbum de estreia, foi lançado pelo mítico selo independente Cogumelo Records no final de 1996, e, de lá pra cá, a banda acumulou vitórias e experiências, hits e fãs por todo o Brasil. Para os vocalistas Podé e Maurinho, o guitarrista Antônio Julio e o baixista Beto Nastácia, gravar e tocar no Tianastácia é um sonho que se realiza toda vez que a banda sobe ao palco e se entrega ao público fazendo o que gosta: tocando rock. “A gente tem a obrigação de ser feliz porque a cada dia realizamos nosso sonho, que era ter uma banda de rock que fosse reconhecida. A felicidade faz parte do pacote”, justifica Podé. 

Desta forma, não é de surpreender que Escorrega 1 Cai 5 se inspire nos primórdios do som do grupo, que buscou a sonoridade do rock de garagem presente nos primeiros discos, mas que aqui chegam turbinados pela produção de Barral Lima, que dividiu as funções com a banda, e pela gravação e mixagem de André Cabelo, que foi agregado a família Nastácia por já ter trabalhado com rock e metal e conhecer bem o sonoridade que o grupo buscava para o álbum. A masterização foi feita em Chicago, no renomado Saff Mastering. 

O título do disco é uma brincadeira interna da banda. “A gente tá junto há 20 anos, então temos certa cumplicidade. Então Escorrega 1 Cai 5  é meio que mexeu com 1 mexeu com 5, se 1 abre uma cerveja os 5 bebem”, explica o baixista Beto, que ainda permite uma conexão com os tristes tempos políticos atuais. “E tem a ligação com a classe política brasileira, que está demonstrando toda a sua podridão: escorrega 1 cai 5, cai 10, cai todo mundo”, completa. 

Com Escorrega 1 Cai 5, o Tianastácia oferece um cardápio bastante farto de rocks dançantes que ora soam românticos, ora bem humorados, “de forma espontânea”, adianta-se Podé. Da primeira leva destacam-se “S.O.S. Mayday”, a faixa que abre o álbum com bateria cadenciada, linha de baixo pulsante e um riff forte de guitarra embalando um romance maroto. Outro destaque é “Ana Paula”, com vocal melodioso de Podé e refrão explosivo. A apaixonada “Escravo do Seu Corpo” entrega o tema no título enquanto a stoniana e romântica “Não Perco Tempo” cita Cazuza na letra, que ainda questiona: “Por que a gente é assim?”. 

O rock nacional sempre foi uma grande influência para a banda, que já havia recriado “Faroeste Cabloco”, da Legião Urbana, numa versão presente no álbum Tianastácia no País das Maravilhas, de 2009. “O Cazuza fez e ainda faz parte da nossa história. É um grande poeta”, define Podé. Já sobre Raul Seixas, que inspirou uma das faixas mais divertidas do álbum, a definição é simples e direta: “Ele é um dos maiores. Essa música, o ‘Rock dos Piru’, fala de maneira bem humorada sobre esse momento atual, de igualdade das opções sexuais, da busca por liberdade e igualdade”, completa. 

“Rock dos Piru” escancara o lado irreverente do Tianastácia numa faixa candidata a hit que atualiza para os tempos modernos o impagável clássico de Raul Seixas, o “Rock das Aranha“, com baixão anos 50, riff de guitarra sacana e bateria dançante que valorizam uma letra que avisa que “o homem que se rende ao poder da mulher / é o que gosta de verdade, é o que sabe o que quer” para depois defender a liberdade de escolha sexual de cada um: “Na verdade não importa o que o bicho vai comer / todo mundo quer ser feliz / e ter a liberdade pra fazer o que sempre quis”. Bola dentro!

O bom humor ainda pode ser ouvido na carta de intenções “Não Interessa, Eu Tô Pegando (Tô Pegando)”, que levanta bandeira do “aqui não tem tempo ruim” para um personagem que é apaixonado por todas as mulheres solteiras do mundo, e que inclusive poderia se apaixonar pela dentista, na hilária “Pocuspir”, duas canções que remetem ao Tianastácia dos primórdios, quando banda “era uma coisa meio de adolescente, de farra”, segundo Podé. No quesito festa, “Voando Alto” é daquelas canções para dançar abraçado com os amigos na balada enquanto “41 Riffs”, como o título sugere, empilha riffs dançantes de guitarra numa melodia que não deve deixar ninguém parado. Já “Tudo Que Eu Não Vivi” narra um fim de romance, mas as pancadas de bumbo e os riffs de guitarra não vão deixar o personagem choramingar pelos cantos, e sim cantar e dançar.  

Ainda há espaço para um baladão, “Nada Clichê”, que conta com participação de Claudio Faria na bonita introdução ao piano, até se transformar em um rock para levantar estádio. Outra faixa que traz novidades é “Eu Ando é Pra Frente”, parceria dos Nastácia com a cantora e compositora Érika Machado, que assina a letra – a amizade da banda com Érika remonta aos anos 90, quando ela e Podé estudavam canto popular na Babaya Casa de Canto, escola famosa em Belo Horizonte. “Ela é uma escritora e compositora das mais criativas, com um texto bem refinado, que é simples, mas ao mesmo tempo inteligente”, explica Podé. 

Escorrega 1 Cai 5 mostra o Tianastácia vivendo um de seus melhores momentos no estúdio, méritos de uma pré-produção dedicada, que pinçou do vasto repertório de faixas inéditas dos integrantes, o que melhor se encaixava na proposta roqueira do álbum. E também mérito de gravar “em casa”. Se Love Love, o álbum anterior, havia sido gravado no lendário estúdio Nas Nuvens, no Rio de Janeiro, com o ídolo Liminha, que ficou amigo da banda, Escorrega 1 Cai 5 traz ares mineiros de tranquilidade, que permitiu aos Nastácia se dedicarem integralmente ao álbum no estúdio Ultra. O resultado você ouve no disco: rock nacional dos melhores. Podé finaliza: “Estamos muito satisfeitos com esse disco e nada como isso pra celebrar os 20 anos da banda”. Que seja com muito rock n’ roll! 

Mais sobre o Tianastácia:

Instagram e Youtube: tianastáciaoficial
Facebook e Twitter: tiaoficial

Show Tianastácia - Lançamento CD - Escorrega 1 Cai 5 
Dia 25 de julho, terça-feira, às 22h, na Autêntica - Rua Alagoas, 1172, 
Savassi/BH
Ingressos: R$ 20,00
Informações: (31) 3654-9251
Turnê - cidades/datas: 
01/7 - Lavras; 7/7- Divinópolis - acústico; 8/7 - Curvelo; 14/7 - João Monlevade; 15/7 - Pompéu; 21/7-Mariana; 22/7 - Ouro Preto; 23/7 - São João Del-Rey; 25/7  Belo Horizonte; 28/7- Capelinha; 6/8 - São Paulo; 7/8 - Porto Alegre; 19/8 - Diamantina; 26/8 -Itajubá; 27/8 - Viçosa; 8/9 - Belo horizonte; 9/9 - Conselheiro Lafaiete; 7/10 - Divinolândia de Minas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário