quinta-feira, 9 de março de 2017

Mônica Guedes Lança Disco e Anuncia Fim da Carreira

Artista começou a trabalhar bem cedo, aos 15 anos de idade
Foto: Divulgação
Envolvida desde os 15 anos de idade com arte, seja como atriz, compositora, cantora ou apresentadora, Mônica Guedes trilhou profissionalmente a carreira musical, como interprete, por nove anos. Para coroar quase uma década de uma brilhante carreira, ela presenteia seus fãs e admiradores com o lançamento do seu sétimo e último disco.

O álbum, intitulado “Alguém”, chega com 12 faixas, sendo dez inéditas, além de “Não consigo te esquecer”, e a regravação “Passos escuros”, da banda Hevo84. O disco já está disponível nas principais plataformas digitais como iTunes, IMusic, Spotify, Deezer e Google Play.

A faixa escolhida para apresentar o trabalho é a romântica “Alguém”. A composição do single é de Rodrigo Belloti, filho do maestro Rodrigo Costa, responsável pela produção musical da faixa, e parceiro de longa data da artista. Todas as demais músicas do CD tiveram a produção musical de Orlando Baron. Vale destacar também as músicas “Não se perde o que nunca se teve”, “Coração filho da mãe”, e a “A culpa é sua”.

Alguém:

“Tomei a decisão de encerrar esse ciclo, de uma forma muito madura e consciente. Sou muito privilegiada por nove anos ter vivido o sonho mais bonito da minha vida. Poder tocar o coração das pessoas, através da arte, da música, é uma graça que poucos têm a oportunidade de viver, e, eu vivi, durante quase uma década. Agora vou viver novos sonhos, e continuar sendo feliz”, disse Mônica Guedes.

“Esse último disco é um presente meu para todos meus fãs. Vou continuar com minhas redes sociais, postando as novidades e contando dos novos projetos que a vida ainda vai me oferecer. Meus amigos e fãs sempre estarão perto de mim, me acompanhando. Muito obrigado à todos os comunicadores, fãs, amigos, contratantes e patrocinadores. Pai e mãe, amo vocês! Obrigado por tudo!”, agradece a artista.

A HISTÓRIA

Revelação da música pop sertaneja nacional, a cantora e compositora Mônica Guedes vem cativando plateias com um novo jeito de fazer sertanejo. A afinidade de Mônica com a música e, especialmente, com o universo sertanejo é de longa data e tem valor afetivo.

Nascida em 1988, na cidade de São Paulo/SP, a cantora teve a oportunidade de, logo cedo, estar nos bastidores da música sertaneja. Durante muitos anos, seu pai fez parte da produção de renomadas duplas brasileiras e assim, em sua companhia, Mônica cresceu em meio a camarins e backstages de todo o Brasil.

Nesse ambiente, composto pelas notas, rimas, ritmo e paixão, ela encontrou o seu lugar e, aos 15 anos, na plateia do musical da Broadway "Grease", teve a certeza do que queria para o seu futuro.

Matriculou-se em Artes Cênicas, estudou na "Escola de Atores Wolf Maya" e na "Actor School Brazil", recebendo o registro profissional de artista (DRT) e atuando em diversas peças teatrais e comerciais de TV. Também fez cursos de canto, dança, interpretação para TV e se formou em Produção Musical pela Universidade Anhembi Morumbi.

O INÍCIO DA CARREIRA

Com a direção do maestro Daril Parisi, em 2008, gravou uma demo com covers de músicas internacionais sob o pseudônimo de "Harmonyke". Foi desta forma que surgiu a primeira oportunidade profissional na música.

Fallen:

Aos 19 anos, se tornou vocalista de uma banda de pop rock que se apresentava na noite paulistana. Mas, Mônica buscava sua própria identidade. Assim, em 2009, já em carreira solo, lançou seu primeiro CD, "Coleção de Instantes". Independente, o disco de músicas pop foi produzido pelo maestro Marco Pontes Caixote e Nil Bernardes, com o apoio da empresa multinacional AOC.

No ano seguinte, veio seu segundo álbum, "Vai Valer a Pena", o qual ela mesma produziu e lançou pela gravadora Discos Arlequim. Também no gênero pop, o CD trazia seis canções de sua autoria, além de quatro regravações. Entre elas, o sucesso "Primeiros erros", de Kiko Zambianchi, que alcançou o primeiro lugar entre as mais pedidas no litoral paulista.

O POP SERTANEJO

Foi 2011 o ano que marcou a virada em sua carreira. Já com uma importante experiência profissional, Mônica Guedes decidiu voltar às suas raízes sertanejas, mas sem deixar de lado sua identidade pop. Produzida por Marquinhos Nascimento, ela gravou o single "Enquanto a chuva cai", o seu primeiro pop sertanejo, conquistando novos ouvintes e plateias.

Enquanto a chuva cai:

Em março de 2012, Mônica gravou o CD "A Mil Por Hora". Com 12 faixas inéditas, o álbum de pop sertanejo foi produzido pelo maestro Rodrigo Costa no Gravodisc Studios. O trabalho teve grande repercussão nas rádios de todo o país, com destaque para os estados de Minas Gerais e Goiás, além do litoral e interior de São Paulo, e chegou a ser selecionado no Brasil para disputar o Grammy Latino 2013 na categoria "Álbum Sertanejo".

A mil por hora:

O disco também virou um DVD promocional. Gravado em agosto de 2012 na casa de shows Villa Country, em São Paulo/SP, é um registro ao vivo da bem-sucedida turnê "A Mil por Hora", com canções do CD e também clássicos do sertanejo, como "Nuvem de lágrimas" e "Ainda ontem chorei de saudade".

Nuvem de lágrimas:

Amor de balada:

PODE ATÉ ROLAR

Além da canção “Pode até rolar”, o novo CD de Mônica Guedes traz outras duas faixas inéditas, o arrocha pop “Uma noite só não satisfaz” e a romântica “Coração teimoso”.

Gravado no Gravodisc Studios, em São Paulo/SP, o single de trabalho “Pode até rolar”, teve produção e arranjos de Rodrigo Costa.  "Pode até rolar", aliás, foi lançada com um clipe dirigido por Fernando Falcon e com fotografia de Fabiano Torres.

Com mais de 800 mil visualizações, no Youtube, a canção já está entre as mais executadas em muitas rádios pelo o Brasil. Em dezembro de 2013, Mônica Guedes lançou uma versão do sucesso “Pode até rolar” remixada pelo DJ Ricardo Andy, produtor musical na Rádio Disney.

Pode até rolar:

Pode até rolar (remix):

JORNAL SERTANEJO NA TV

A convite da produção da TV Aberta São Paulo, Mônica Guedes estreou em janeiro de 2014, como apresentadora do programa Jornal Sertanejo na TV. Ela  apresenta o quadro “Nos bastidores”, onde já entrevistou grandes nomes da música sertaneja como Milionário & José Rico, Chitãozinho & Xororó, Zezé di Camargo, Victor & Leo, Gusttavo Lima, Fernando & Sorocaba, Rionegro & Solimões, entre outros. A atração era exibida todas as quintas-feiras, das 10h às 11h.

Nos Bastidores com Chitãozinho & Xororó:

Nos Bastidores com Rionegro & Solimões:

DOCE PIMENTA

Em agosto de 2014, Mônica Guedes lançou o sexto álbum de sua carreira. O EP intitulado “Doce Pimenta”, composta por músicas autorais, conta com o tempero latino das agitadas “Loba” e “Doce pimenta”, além da romântica “Tentando te esquecer”. O trabalho teve a produção musical de Augusto Cabrera.

Doce pimenta:

Tentando te esquecer:

SONY MUSIC
Em novembro de 2014, Mônica Guedes assinou uma importante parceria com a Sony Music. A artista passou a ter todo seu conteúdo musical distribuído digitalmente por uma das maiores gravadoras do Brasil, e disponibilizados em plataformas multimídias como Vevo, Spotify e o iTunes.

CAUSA SOCIAL
Mônica Guedes lançou, em julho de 2016, o single “Não consigo te esquecer”. A faixa foi produzida por Orlando Baron, produtor musical de grandes sucessos de artistas como Luan Santana e Fernando & Sorocaba. A música ganhou um clipe, desenvolvido pela Caverna Filmes. O clipe, atualmente com mais de 100 mil visualizações, no Youtube, e com mais de 300 mil plays no Palco MP3, traz como tema central, uma campanha contra o alcoolismo entre os jovens brasileiros.

Não consigo te esquecer:

Para ouvir suas músicas e conhecer um pouco mais de Mônica Guedes, acesse o site www.monicaguedes.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário