quarta-feira, 22 de junho de 2016

Paralamas do Sucesso Fazem Única Apresentação no BH Hall

Em única apresentação na capital, banda comemora mais de três décadas de sucesso
  
Uma das bandas de maior sucesso no Brasil, os Paralamas do Sucesso se apresentam em Belo Horizonte. O show acontece no dia 23 de julho, no BH Hall. Os ingressos podem ser adquiridos pela internet (www.ticketsforfun.com.br), nos pontos de venda espalhados pelo Brasil e na bilheteria do BH Hall. O show é realizado pela TIME FOR FUN.

O radialista e DJ Maurício Valladares é amigo de longa data de Herbert, Bi e Barone. Responsável por levar a fita demo para uma rádio, e que transformaria a historia da banda, ele capturou o espírito de uma nova fase da banda, no texto que segue.
“OS PARALAMAS DO SUCESSO 1983 - 2016

Inoxidável-Enverga mas não Quebra

Dia desses, Os Paralamas do Sucesso abalaram as estruturas do Circo Voador, o berço deles, no Rio de Janeiro. O "treme-treme" aconteceu em um dos muitos shows celebrando os mais de trinta anos da banda.

É pura tradição Bi-Herbert-João causarem danos irreparáveis à lonas, estádios, teatros, barracos ou por onde mais eles passam com seu circo sônico.Mas o fato que estremeceu a minha carcaça foi perceber o delírio coletivo, a entrega desmedida, o voo de corações & almas proporcionado pelas testemunhas daquele momento mágico.

Acompanho os Paralamas desde seus primeiros dias de vida e essa comunhão com o público sempre foi uma das marcas do trio, sempre! Mas o passar do tempo – são mais de três décadas - coloca diante de nossos sentidos uma brutal novidade que, óbvio, não existia em 1985 (no Rock in Rio), em 1994 (no Estádio Monumental de Nuñes,abarrotado, em Buenos Aires) ou em 2000 (no primeiro show pós recuperação de Herbert, em João Pessoa).

Esse frescor que brotou na Lapa carioca é "simplesmente" a soma do natural envelhecimento dos fissurados no som paralâmico com a eterna juventude das novíssimas gerações que se deixam levar pelo mesmo terremoto de emoções. A galeria de tipos que se coloca diante da música dos Paralamas é algo impossível de ser medido. Ou como João Fera costuma dizer: "não dá pra apertar com a chave".

Como compreender a importância de uma música? O que ela representa? Por onde ela circulou em nossas vidas? Quantos zilhões de gargalhadas ela gerou? Quantas piscinas de lágrimas ela encheu?

O filminho passou diante de minhas lembranças enquanto eles desciam os cabelos em "Mensagem de amor", "O beco", "Calibre" e outras tantas tatuagens que carregamos.Ainda bem que ninguém chegou pra mim perguntando: "e aí, curtiu o show?"Afinal, eu não saberia dizer muita coisa sobre a performance do trio.

Minha atenção ficou grudada às reações da plateia, aos jeitos completamente diferentes de esgoelar a mesma música, aos abraços e beijos divididos entre pessoasque mal se conheciam, aos olhares radiantes para o palco, à felicidade coletiva espremida em duas horas de êxtase.

É por essas - e muitas outras - que a paixão precisa ser alimentada. O vai e vem de informações não pode ser interrompido, sequer dar uma respiradinha diante da pressa avassaladora de 2015 .A cada dia pipocam (youtube & cia) gravações e imagens, até entãodesconhecidas, para matar a sede da nação paralâmica, digna de um maratonista ao final do percurso.

Para as inoxidáveis conexões seguirem o rumo natural da História, acaba de ser lançada uma caixa com 20CDs contando as peripécias de João, Bi, Herbert & seus bluecaps.

Lá estão dezoito discos originais de carreira e outros dois abarrotados de surpresas.Como raridades realizadas para cinema, discos de amigos, documentários e comercial de TV. Além de um CD com a banda interpretando alguns de seus maiores sucessos em espanhol.

Para manter o cheiro de tinta fresca você conhecerá duas gravações feitas ano passado: "Que me pisen" (da banda argentina Sumo) e "Hablando a tu corazón" (composição dos também portenhos Charly Garcia e Pedro Aznar).

Enfim, não tem jeito, os Paralamas e você são unha e carne. O tempo deixa o nó apertado, cada vez mais grudado.

Ou, se você preferir, pode envergar à vontade, mas não vai quebrar mesmo!”

PARALAMAS DO SUCESSO
BH HALL
Realização: TIME FOR FUN
Copatrocínio: Coca-Cola
Data: Sábado, dia 23 de julho de 2016.
Horário: 22h.

Local: BH Hall – Belo Horizonte (MG)
Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro.
Capacidade: 4.056 lugares.
Ingressos: de R$ 40,00 a R$ 560,00.
Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos.

De 12 a 14 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais).
De 15 anos em diante: permitida a entrada (desacompanhados).
Abertura da casa: 1h30 antes do espetáculo.
Estacionamento (terceirizado): R$ 40.
Acesso para deficientes

Site: www.t4f.com.br 
Venda a grupos: grupos@t4f.com.br


Preços ingressos:

PREÇOS POR SETORES
(configuração: “sentado”)

½ ENTRADA

NORMAL
MESA SETOR I (4 LUG.)
NÃO HÁ
R$ 560,00
PISTA/ARQUIBANCADA - 1º LOTE
R$ 40,00
R$ 80,00
PISTA/ARQUIBANCADA – 2º LOTE
R$ 45,00
R$ 90,00
PISTA/ARQUIBANCADA – 3º LOTE
R$ 50,00
R$ 100,00
PISTA/ARQUIBANCADA – 4º LOTE
R$ 60,00
R$ 120,00

Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) / na entrada do evento (para compras via internet).

BILHETERIA OFICIAL – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA
·                     BH Hall - Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro

Segundas-feiras – FECHADA
Terças-feiras e Sábados – 12h às 20h
Domingos e feriados – 13h às 20h

LOCAL DE VENDA – COM TAXA DE CONVENIÊNCIA
·                     Pela Internet: www.ticketsforfun.com.br 
(retirada na bilheteria e e-ticket, com taxas de conveniência)


FORMAS DE PAGAMENTO VÁLIDAS TICKETS FOR FUN
Internet:
- Cartões de crédito MasterCard, American Express, Elo Crédito, Visa, Diners Club e Hipercard.

Bilheteria e Pontos de Venda:
- Dinheiro;
- Cartões de Credito MasterCard, American Express, Elo Crédito, Visa, Diners Club e Hipercard;
- Cartões de Débito Visa Electron, MasterCard débito, Elo Débito e Hipercard.
- Vale Cultura

Nenhum comentário:

Postar um comentário