segunda-feira, 25 de abril de 2016

Bienal do Livro Minas Faz Sucesso na Capital Mineira

Mais de 220 autores e 150 atividades divididas em cinco espaços culturais ao longo dos últimos dez dias: este é um pequeno resumo do que aconteceu durante a Bienal do Livro de Minas, que tomou conta do Expominas, em Belo Horizonte, entre os dias 15 e 24 de abril. A quinta edição do evento registrou números recordes, atraindo assim um público de 265 mil pessoas, interessado em conferir uma programação ainda mais ampla e diversificada. Este ano, a Bienal ultrapassou os números da última edição em vários quesitos, o principal deles em relação ao número de convidados na programação oficial – foram 226 em 2016 (e 125 em 2014), que participaram de 203 horas de atividades, sem contabilizar a agenda dos expositores. Em 2014, foram registradas 70 horas.

A festa da literatura contou com atrações no Quintal de Histórias, Espaço Geek & Quadrinhos, Conexão Jovem, Encontro com Autores e Café Literário. Complementaram o evento as Atividades Profissionais e a disputada agenda dos 160 expositores, que promoveram lançamentos, sessões de autógrafos e contações de histórias, entre outras ações de incentivo à leitura.
“A Bienal, visando democratizar e incentivar ao máximo o contato do público com o universo dos livros e os autores, produziu uma edição com número recorde de autores e convidados participantes da programação oficial e de sessões. O objetivo é atrair não só o público leitor, mas também aquelas pessoas que estão se aventurando agora pelo universo da leitura”, comentou a diretora de Negócios da Fagga | GL events Exhibitions, Tatiana Zaccaro.

A Bienal do Livro de Minas se consagrou ainda como o espaço ideal para conferir as mais recentes novidades do mercado editorial, que se mobilizou para apresentar ao público os principais lançamentos e o talento da nova geração de escritores. Quem veio em busca de boas oportunidades de compra também conseguiu encontrar títulos a preços imperdíveis, reforçando assim o caráter diversificado do encontro. De acordo com levantamento feito pela organização, foram comprados, em média, seis livros por pessoa.

FERIADO PROLONGADO PROPORCIONOU RECORDE DE PÚBLICO
O público superou as expectativas da organização durante todos os dias, mas foi na quinta-feira, 21 de abril, que a visitação teve seu auge. Os moradores de Belo Horizonte e região aproveitaram o feriado prolongado para se dedicar à leitura, conferir as novidades do mercado editorial e conversar com seus autores favoritos.

SESSÕES CONCORRIDAS
Os visitantes compareceram em peso aos debates da programação cultural, mas os recordes desta edição ficaram por conta de Xico Sá e Martha Medeiros, no Café Literário. No Conexão Jovem, Paula Pimenta, Carina Rissi, Lucas Rangel e Pedro Afonso (RezendeEvil) arrastaram multidões, reforçando assim a importância do público jovem para o mercado editorial.

VISITAÇÃO ESCOLAR
Um dos mais importantes projetos desenvolvidos pela Bienal do Livro de Minas, a Visitação Escolar, propiciou o acesso gratuito de 32 mil alunos da rede pública e privada de ensino ao evento. A iniciativa tem como objetivo contribuir com a educação e desenvolvimento do hábito da leitura, funcionando como uma importante ferramenta pedagógica. “É muito comum ver crianças que, pela primeira vez, têm a oportunidade de comprar um livro. Isso nos deixa muito satisfeitos e certos de que estamos cumprindo um importante papel para a difusão da literatura”, comentou a diretora de Negócios da Fagga | GL events Exhibitions.
Apesar de ter ocorrido uma redução do número de estudantes que efetivamente visitaram o evento, a organização fez uma avaliação positiva da ação. “Com o feriado de quinta-feira e a ponte feita pela maior parte das escolas, acabamos tendo uma diminuição no número deste público. No entanto, a ampliação do investimento por parte da Secretaria de Estado de Educação, que aumentou de R$ 5,5 para R$ 20 o valor da Nota Bienal permitiu que 15 mil alunos saíssem do evento com um bom livro em mãos”, analisou a diretora.

PROGRAMAÇÃO CULTURAL
Nesta edição da Bienal do Livro de Minas, o Café Literário contou com a curadoria do escritor, jornalista e editor Rogério Pereira, fundador e editor do jornal literário Rascunho. Com forte atuação na área literária, ele foi o responsável pela escalação de nomes como Martha Medeiros, Ruy Castro, Xico Sá, Zuenir Ventura, Heloisa Seixas, Paulo Scott, Eucanaã Ferraz, Carpinejar, Mary Del Priore, Eduardo Spohr, Edney Silvestre, Marcelino Freire, Maria Esther Maciel e Marçal Aquino, entre muitos outros.
A mesa de abertura contou com a presença de Humberto Werneck e Sérgio Alcides, mediados pelo jornalista Carlos Herculano Lopes. O encontro girou em torno do patrono desta edição, o mineiro Murilo Rubião, dono de uma das vozes mais originais da literatura brasileira.

Já o Conexão Jovem reuniu nomes como Babi Dewet, Bruna Vieira, Thalita Rebouças, Isabela Freitas, Paula Pimenta, Padre Fábio de Melo, Carina Rissi, Affonso Solano e Eduardo Spohr; além dos youtubers Lucas Rangel e RezendeEvil, que levou uma verdadeira multidão ao Expominas. O interesse dos fãs foi tão grande que a organização, atendendo aos pedidos, abriu mais duas sessões além da prevista inicialmente. No total, mais de 1300 pessoas tiveram a oportunidade de participar de um bate-papo com o ídolo juvenil.

O Quintal de Histórias, com curadoria de Valentina Vandeveld, homenageou o poeta Manoel de Barros, que faleceu em 2014 e tem, entre seus livros, a antologia “Meu Quintal é Maior que o Mundo”. A programação, com mais de 70 apresentações, trouxe para o público uma série de atividades lúdicas, performances teatrais, musicais e contações de histórias conduzidas pela Trupe Gaia e convidados especiais.

Outro sucesso de público foi o Espaço Geek & Quadrinhos, que contou com curadoria de Afonso Andrade e Eduardo Damasceno e, nesta edição, chegou ampliado. Cuidadosamente elaborado para atrair os fãs do segmento, o espaço contou, além das HQs, com livros de ficção científica, mangás, fantasias e sagas, jogos de tabuleiro e RPG, entre outras atividades. O público pôde conferir uma programação extensa, sessões de encontros e bate-papos com criadores, cartunistas, autores e gamers, além da presença de cosplayersde personagens e de super-heróis. A invasão Star Wars também movimentou o Expominas, trazendo ao pavilhão os personagens de uma das franquias mais famosas do cinema.

Complementando a programação, o Encontro com Autores trouxe para a Bienal as autoras Cris Guerra e Leila Ferreira; a criadora do movimento “Vamos juntas?”, Babi Souza; Rogério Coja, do site Coja no Wow, e Flávia Alves, do WoW Girl.  
A Bienal do Livro de Minas recebeu ainda as palestras dos Encontros Profissionais, voltados para a capacitação de professores, bibliotecários e demais profissionais relacionados ao universo da leitura.
Bienal de Minas em números
  • 160 expositores
  • 265 mil visitantes
  • 32 mil estudantes na Visitação Escolar
  • 226 autores
  • 203 horas de programação cultural oficial
  • 12 mil m² de área
  • 6 livros comprados, em média, por pessoa
A Bienal do Livro de Minas, promovida pela Fagga | GL events Exhibitions em parceria com a Câmara Mineira do Livro, contou com o patrocínio cultural da Cemig, da Estácio (Café Literário), da Supergasbras (Espaço Geek & Quadrinhos), Piraquê (Ponto de Encontro e Conexão Jovem), apoio cultural da Fundação Municipal de Cultura e promoção Estado de Minas. O evento teve também o apoio da BHTrans, Metrô BH, Net e Gloob, além de parceria de mídia com a BH FM. A Bienal teve também o patrocínio da Lei Rouanet.

Com certeza, o público mineiro já aguarda ansioso por mais uma edição da Bienal do Livro Minas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário