segunda-feira, 10 de novembro de 2014

'Zé do Pedal' – documentário sobre o mineiro que deu a volta ao mundo tem exibição única em Belo Horizonte

Zé do Pedal viajou o mundo
Foto: Divulgação
O documentário “Zé do Pedal – As Fronteiras do Mundo” marca sua estreia em Belo Horizonte. Uma sessão especial está programada para o sábado,dia 15 de novembro, no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes. O curta-metragem dirigido por Bruno Lima e Fabricio Menicucci tem 24 minutos e já recebeu prêmios no circuito de festivais. O filme traz um registro sobre uma das viagens de Zé do Pedal – apelido que tornou o mineiro José Geraldo de Souza Castro mundialmente conhecido.

Em 33 anos de percurso, Zé do Pedal visitou mais de 78 países, em cinco continentes, e pedalou cerca de 145 mil quilômetros mundo afora. O mais impressionante é que tudo foi na base do improviso, na cara e na coragem, e com um objetivo muito claro: chamar a atenção para temas relevantes, como o meio ambiente e as questões humanitárias.

 Ele é um ciclista solitário, solidário e corajoso. Fotógrafo e ambientalista, mora em Viçosa, na Zona da Mata mineira, mas se tornou um cidadão do mundo pela defesa de questões nobres. Sua primeira aventura foi em 1981, quando saiu do Brasil de bicicleta para assistir à Copa do Mundo na Espanha. Lá ele divulgou a campanha de combate ao câncer. Depois disso, tomou mais fôlego e deu a volta ao mundo de bicicleta culminando na Copa do México, em 1986. Certa vez, ele atravessou o Japão e parte do Brasil em um velocípede buscando chamar a atenção dos políticos para as crianças da Etiópia e do Nordeste brasileiro. De pedalinho navegou pelo rio São Francisco e pela costa litorânea dos Estados Unidos e do México. De 2008 a 2010, foi a vez de fazer o percurso da França até a África do Sul. A distância? Mais de 17 mil quilômetros a bordo de um kart a pedal e fazendo campanha de combate ao glaucoma e à catarata em países pobres. E como sempre, aproveitou o final da jornada para assistir aos jogos da Copa do Mundo.

Ao longo de todas essas viagens, Zé do Pedal esteve diante de situações surpreendentes e de toda ordem. Assaltos, furacões, terremotos, guerras, mas nada impediu o ciclista de seguir em frente. Nem a falta de patrocínio para as suas jornadas foi capaz de fazê-lo declinar. Zé do Pedal contava apenas com pequenos apoios materiais que surgiam pelo caminho, mas com a inseparável bandeira das causas sociais – seu principal combustível. Cada viagem é um intenso aprendizado. São grandes aulas de geografia, história, cultura geral e, principalmente, ensinamentos de uma vida recebidos no movimento de cada pedalada.

 As aventuras de José Geraldo impressionaram os cineastas Bruno Lima e Fabricio Menicucci. Eles também viviam em Viçosa quando decidiram fazer o documentário “Zé do Pedal – As Fronteiras do Mundo”. Em 2010, a dupla registrou os últimos trechos da viagem feita por Zé do Pedal pelo continente africano. Relatos curiosos sobre a vida inusitada do personagem são uma atração à parte do curta. “O Zé é um aventureiro universal, e o filme comunica muito bem isso. Nós nos preparamos para uma carreira internacional, temos uma boa narrativa, legendas em inglês, espanhol e francês e um ótimo personagem. Podemos exibir esse documentário em todo o mundo”, afirma Bruno Lima.

Assim como as viagens de Zé do Pedal, a produção do filme careceu de recursos. Os diretores também foram produtores e fotógrafos do documentário. Eles conseguiram pequenos apoios e patrocínios para custear a viagem. Depois que retornaram ao Brasil, tiveram de recorrer a um financiamento coletivo (crowdfunding) para finalizar o filme. No total, foram mais de três anos de projeto. “Fala-se muito em cinema de baixo orçamento, mas o nosso foi menos ainda; foi na raça!”, brinca Bruno Lima ao comparar o projeto com as aventuras de seu personagem.

O filme dirigido pelos cineastas mineiros Bruno Lima e Fabricio Menicucci já participou de vários festivais nacionais e internacionais. Dentre eles, a Mostra Ibero-americana de Cine de Taxco, no México, e o Festival de Cine Lanzarote, na Espanha, foram os de maior expressão. O filme foi eleito como o melhor do II Festival de Cinema de Visconde do Rio Branco/MG e recebeu prêmio de público e júri na quinta edição do maior festival brasileiro de filmes ao ar livre – o Festival de Filmes Outdoor Rocky Spirit realizado em agosto, no Rio de Janeiro e em São Paulo, com um público total de mais de 10 mil pessoas.

Agora chegou a vez de exibir o filme na capital mineira. “Zé do Pedal – As Fronteiras do Mundo” terá única exibição às 14h do sábado, dia 15 de novembro, no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes. A entrada é gratuita. Após a sessão, os diretores Bruno Lima e Fabricio Menicucci, ao lado do próprio Zé do Pedal, participam de um bate-papo com o público.

Documentário: “Zé do Pedal – As Fronteiras do Mundo”
Exibição única: 15/11/2014 - Sábado
Horário: 14h
Local: Cine Humberto Mauro, Palácio das Artes – BH/MG


Entrada franca

Um comentário:

  1. Parabéns Zé do Pedal, "A vida só vale a pena por uma boa aventura."

    ResponderExcluir