quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Cineasta Marcos Cardinelli Lança o filme"Milagre Materno" em Belo Horizonte

Filme promete emocionar o público
Foto:Divulgação
Por: Ricardo Bello
Foto: Divulgação

Estréia no dia 11 de Outubro, no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, o filme  Milagre Materno. Obra do cineasta Marcos CardinelliÉ o primeiro trabalho deste gênero realizado pela Novo Horizonte Cinema, produtora sediada em Belo Horizonte. O filme, comandado por Cardinelli e estrelado pela atriz Mayara Dornas, retrata os simples sonhos de uma mulher em querer constituir a sua própria família, além das esperanças e medos enfrentados com o anúncio da primeira gravidez. A simplicidade da história é potencializada através de uma produção cinematográfica ousada em sua estética, visando difundir o trabalho para além da cidade onde a produtora está instalada e buscando criar mercado e visibilidade para o cinema produzido em Minas Gerais.

Conversamos com exclusividade com autor e diretor do filme, que fala um pouco de sua obra e dá dicas para os inciantes. Confira:  

Revista de Cultura: Como surgiu a ideia do filme?

Marcos Cardinelli: É um prazer estar em sua página falando sobre o Milagre Materno! O filme nasceu como um trabalho universitário, cumprindo uma obra que eu precisava realizar para conquistar o diploma de cineasta. A ideia principal do filme nasceu através de uma história real que sempre cativou os meus pensamentos. Essa história desencadeou uma série de pesquisas para a realização do filme, motivando a minha vontade em contar uma história que resgatasse alguns sentimentos humanos, como, por exemplo, a fé e o amor, através de um fio condutor principal que é a constituição de uma família.

Revista de Cultura:  Em quanto tempo ele foi rodado e quais os maiores desafios da produção?

Marcos Cardinelli: O roteiro foi filmado ao longo de aproximadamente trinta dias não sequenciais. A produção é complexa, pois envolve muitas cenas e crianças, realidade que fez o trabalho ser muito prazeroso, mas, também, trabalhoso. O maior desafio foi contar a linha principal de uma história real que ocorreu durante alguns anos em um trabalho de curta duração. Assim, um maior volume de cenas foi capaz de cumprir essa grande passagem do tempo. Então, cumprir essa demanda foi o maior desafio! Um desafio curioso, mas, também, muito gostoso, foi estudar como três crianças diferentes poderiam fazer um único personagem em questão de segundos. Realizar essa sequência de cenas e ver o resultado final é muito gratificante, afinal a montagem funcionou muito bem!

Revista de Cultura: Você pretende fazer novos filmes?

Marcos Cardinelli: Claro! Graciosamente, eu sou um cineasta inquieto e apaixonado!

Revista de Cultura: Que caminhos você indica a quem deseja seguir o seu exemplo e fazer um filme?

Marcos Cardinelli: Eu acredito que o melhor caminho para a realização de um filme, principalmente, é a vontade de realizar, pois as dificuldades são muitas e constantes, mas elas não podem ser maior que a vontade de cumprir um trabalho. Estudar. Estudar muito a história e realizar com muito carinho e vontade, cumprindo a ideia inicial! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário