terça-feira, 26 de outubro de 2010

BarbAzul Ataca no no Teatro Marília

Foto:Vilmar Oliveira

Depois do sucesso de público em sua temporada de estreia em Belo Horizonte e no Festival Internacional de Teatro de Curitiba, no primeiro semestre deste ano, o espetáculo “BarbAzul”, do Grupo Teatro Andante, está de volta a Belo Horizonte, de 04 a 28 de novembro, no teatro Marília (Av. Prof. Alfredo Balena, 586 – Centro), de quinta a sábado, às 20h, e aos domingos, às 19h.

Inspirados no livro “Mulheres que Correm com Lobos”, de Clarissa Pinkola Estés, Ângela Mourão e Beto Militani recriam no palco os personagens do conto infantil inventado pelo francês Charles Perrault, no século 17. Trata-se da história de um nobre violento, que após matar várias esposas, se casa novamente com uma jovem bela e curiosa, A Caçula. Ao partir para uma viagem, ele entrega as chaves do castelo para a jovem, mas a proíbe de entrar em um dos quartos. Na ausência do marido, A Caçula não resiste à curiosidade e, com a pequena chave dos arabescos, ela abre o quarto proibido, se deparando com o sangue e os cadáveres das antigas esposas de seu marido.

Os ingressos estarão à venda na bilheteria do Teatro Marília uma hora antes do início do espetáculo, a preços populares.

Clássico literário

Há mais de quatrocentos anos, Barba Azul compõe o imaginário ocidental por meio da tradição oral. O espetáculo é o resultado do desafio de contar, por meio de uma linguagem contemporânea, o cândido e cruel encontro entre o mais temido dos homens e a mais tola das moças. “É uma história arquetípica e por isso diz respeito a todos nós, à própria condição humana, independente dos padrões de desenvolvimento consumista, tecnológico, urbano, global ou qualquer outro adjetivo com que se queira definir a contemporaneidade”, diz a diretora e atriz do espetáculo, Ângela Mourão.

O livro de Clarissa Pinkola Estés trouxe ao espetáculo a essência da natureza feminina, domesticada ao longo dos tempos, mas aflorada por estímulos psíquicos que decorrem do instinto de sobrevivência. O mito do Barba Azul fala das relações de dominação, das relações de submissão não só entre homens e mulheres, mas também entre mulheres e entre homens, entre hierarquias sociais diversas. “Os mitos nos constelam o tempo todo no nosso dia a dia e nos ajudam a tomar decisões e fazer escolhas, constituir os nossos princípios e a nossa ética”, explica Ângela Mourão.

Recursos

Na peça são utilizadas diversas técnicas cênicascomo dança, música tocada ao vivo e narração de histórias para contar, de maneira lúdica e divertida, mas ao mesmo tempo poética e lírica esta história que, apesar de mítica, tem à ver com nossa vida cotidiana e atual.

“BarbAzul” é direcionado pelos mesmos princípios que têm norteado a trajetória artística do Teatro Andante: a sofisticação técnica da linguagem cênica, aliada à comunicação popular; espetáculos profundos e poéticos, mas despojados na montagem e na comunicação com o público.

Montado durante o ano de 2009, o espetáculo contou com um time de peso, artistas convidados pelo Andante, renomados em Belo Horizonte e no Brasil que contribuíram e inovaram junto aos componentes do próprio grupo.

Ficha Técnica
Direção e Concepção: Ângela Mourão
Direção Cênica: Tarcísio Ramos Homem e Kenia Dias
Atuação: Ângela Mourão e Beto Militani
Criadores: Ângela Mourão, Beto Militani, Kenia Dias, Lucia Castello Branco, Tarcísio Ramos Homem
Assessoria dramatúrgica: Lucia Castello Branco
Textos: Lucia Castello Branco, fragmentos de Clarice Lispector, Gabriela Llansol, Fernando Pessoa, Manoel de Barros, Clarissa Pinkola Estés, Beto Militani e Ângela Mourão.
Figurinos e objetos de cena: Marco Paulo Rolla e Marney Heitmann
Iluminação: Felipe Cosse
Assessoria musical: Sérgio Geléia
Confecção de figurinos: Mércia Louzeiro
Marcenaria: Nilson Santos
Fotos: Vilmar Oliveira
Produção: Grupo Teatro Andante

BarbAzul
Local: Teatro Marília (Av. Prof. Alfredo Balena, 586 – Centro)
Data: 04 a 28 de novembro – quinta a domingo
Horário: quinta a sábado, às 20h, e aos domingos, às 19h
Ingressos: Inteira: R$ 16,00 / *Meia entrada: R$ 8,00

* Têm direito à meia entrada os menores de 21 anos e maiores de 60, portando documento de identidade, e estudantes com carteira da UBES, UNE, UCMG e UEE/MG. Os estudantes com carteiras de outras entidades não citadas acima, além da carteira de estudante, deverão apresentar comprovante de matrícula ou boleto de pagamento da mensalidade recente.

Informações para o público:
Teatro Marília: (31) 3277-4697

Nenhum comentário:

Postar um comentário