segunda-feira, 5 de abril de 2010

Encontro de Cooperação Cultural Internacional

Estão abertas somente até o dia 9 de abril, as inscrições para as áreas temáticas do Encontro de Cooperação Internacional. O evento gratuito faz parte da programação cultural formativa do Conexão Vivo 2010 e será realizado de 13 a 16 de abril, no Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1547 – Centro, Belo Horizonte).

O Encontro é desenvolvido em parceria pela COMUNA S.A., a Duo Informação e a Cria Cultura, com o Seminário Música & Movimento. As inscrições para as áreas temáticas e para acompanhamento das palestras por telão na Sala João Ceschiatti devem ser realizadas exclusivamente pelo site: www.conexaovivo.com.br/encontro e as vagas são limitadas. Mais informações através do telefone (31) 3274-4856 com Lais. Ou pelo email comunasa@gmail.com.

O Encontro de Cooperação Internacional consiste na realização de palestras, debates e painéis sobre os temas relacionados à Cooperação Cultural Internacional direcionadas ao Brasil e Ibero-América, tendo como foco a produção musical, as artes cênicas e as artes visuais.

O evento vai proporcionar o diálogo entre agentes e produtores culturais mineiros e representantes dos organismos e agências de cooperação internacionais, além de discutir a importância da cooperação cultural.

A idéia central do encontro é possibilitar espaços de análise das atuais vias de cooperação existentes. Por meio do conhecimento dos mecanismos e ferramentas de cooperação cultural internacional, será possível potencializar e realizar novos projetos no setor, além de fomentar a troca de experiências, a construção de ações comuns, a cooperação cultural em Minas Gerais.

Na programação do evento, estão previstas conferências e palestras que vão apresentar e discutir o conceito de cooperação cultual, sua metodologia e sua importância para o desenvolvimento. Além disso, serão realizados encontros temáticos específicos com apresentações e debates sobre experiências de cooperação internacional nas áreas de música, artes visuais e artes cênicas.

Acontecerão ainda painéis apresentando as políticas de atuação de algumas agências de cooperação cultural, como a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), o British Council, a Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), entre outros.

O Encontro de Cooperação Cultural Internacional tem vagas limitadas. Os interessados devem se inscrever pelo portal www.conexaovivo.com.br/encontro

Palestrantes - Alguns dos nomes mais expressivos do setor vão participar dos debates, oficinas e mesas-redondas, como:

- Fernando Vicario - Diretor de Cultura da Organização dos Estados Ibero-americanos – OEI – Madrid (Espanha)

- Marta Porto - Jornalista, ensaísta e editora. É diretora de Conteúdo e Estratégia da XBRASIL e consultora internacional em políticas culturais. Rio de Janeiro (RJ)

- Eduardo Nivón - Doutor en Antropología (UNAM) e Coordenador do Programa Cultura Urbana da Universidade Autônoma Metropolitana e da Pós-graduação virtual em Políticas Culturais e Gestão Cultural. Cidade do México (México)

- Ana Carla Fonseca - Administradora pública pela FGV; economista, mestre em administração e doutoranda em urbanismo pela USP, assessora da ONU e curadora de congressos internacionais. São Paulo (SP)

- André Urani - Doutor em Economia pelo Delta (Paris – França), pesquisador e presidente do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS), professor adjunto do Instituto de Economia da UFRJ – Rio de Janeiro (RJ)

- Cristiane Olivieri - Diretora da Olivieri e Associados Advocacia e da inARTS, atuando na área de consultoria para cultura, comunicação e entretenimento há 20 anos. São Paulo (SP)

- Humberto Cunha - Advogado da União. Professor dos programas de graduação e pós graduação em Direito da Universidade de Fortaleza (mestrado e doutorado), nos quais ministra as disciplinas Direito Constitucional e Direitos Culturais. Fortaleza (CE)

- Tom Van Vliet - diretor da Fundação WWVF, professor WBK Vrije Academie, membro do comitê consultivo internacional das artes visuais e design da Fundação Mondriaan, membro do Comitê Consultivo Cultuurfonds Bank Nederlandse Gemeenten e do Comité Consultivo da ATA Escuelab em Lima, Peru - Amsterdam (Holanda).

- Bruno Boulay - Diretor-fundador de TOTEM Records. Dirige desde 2001 o Bureau Export de la Musique Française -BEMF no Brasil.

- Guillermo Heras - Diretor executivo do programa Iberescena. Diretor da Mostra de Teatro Espanhol de Autores Contemporâneos de Alicante (INAEM/ Ministério da Cultura da Espanha). Diretor de teatro e dramaturgo. Madrid (Espanha)

- Chico Pelúcio – Ator, diretor e gestor cultural. Atua na área de criação do Grupo Galpão, tendo participado na assistência de direção, direção e iluminação de alguns espetáculos, acumulando alguns prêmios por esses trabalhos. Belo Horizonte (MG)

- Leonel Brum – Coordenador de Dança da Funarte e responsável pelos projetos internacionais nas áreas do Circo, Dança e Teatro. Rio de Janeiro (RJ)

- Cláudia Castro - Gerente de Projetos do escritório da OEI no Brasil, onde atua como responsável pela área de cultura. Brasília (DF)

O Seminário Música & Movimento será realizado em seqüência ao Encontro, nos dias 17 e 18 de abril, dando ênfase à discussão sobre a cadeia produtiva e criativa da música, também enfocando aspectos da cooperação internacional, exportação da música brasileira e os novos modelos de negócio no setor e vai contar com um processo de inscrições independente.

Sobre a Vivo

Vivo (Bovespa: VIVO3, VIVO4; NYSE: VIV), é a maior operadora de telecomunicações móveis do hemisfério sul em número de usuários e oferece a melhor qualidade de ligação, de acordo com os indicadores da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Entre os principais atributos da Vivo destacam-se: a constante busca na excelência da prestação de serviço, com foco na qualidade em todos os pontos de contato com o cliente, serviços de transmissão de dados em banda larga baseada na rede de terceira geração (3G) e o amplo portfólio de produtos e serviços.

Na área de responsabilidade socioambiental, a Vivo desenvolve projetos como o pioneiro programa de reciclagem de aparelhos celulares, baterias e acessórios, que já coletou mais de um milhão de itens. Por meio do Instituto Vivo, a empresa investe em iniciativas voltadas à causa da inclusão sociocultural de pessoas com deficiência e a educação geradora de oportunidade, trabalho e renda.

Conexão Vivo
Mais informações: www.conexaovivo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário